Com o novo decreto municipal para que funcione apenas os serviços essenciais em Tubarão, os comerciantes se prepararam para encarar as vendas online, só que dois dias depois foram surpreendidos com um novo decreto proibindo o e-commerce.

A medida deixou os empresários mais preocupados do que já estavam, ainda tentavam se reerguer de um período de quase 30 dias sem poder abrir as portas.

Nesta sexta-feira o presidente da CDL Rafael Silvério, enviou à prefeitura um documento solicitando uma flexibilização no decreto para que o setor não sinta os reflexos negativos de mais 9 dias sem vendas.

Além de solicitar a liberação do e-commerce, a CDL também vai pedir à prefeitura que reveja a forma de entrega de produtos, que pelo novo decreto é permitida que seja feita apenas pelos Correios, e encarece os custos para os empresários.

‘É importante salientar que temos esse canal aberto com a prefeitura justamente para que possamos ter todos os cuidados referentes às regras do Covid-19.  E ao mesmo tempo possamos analisar juntos de que forma o comércio pode funcionar estando com as portas fechadas, poder vender e entregar produtos seguindo as regras de segurança”.

Entre em nosso grupo do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul