Rodrigo da Silva, 33 anos, e Thayara Rodrigues da Silva, 30 anos, tiveram uma grande surpresa na semana passada. Após sentir dores intensas e ser levada para o hospital às pressas, a mulher deu a luz ao inesperado Miguel no dia 16 de julho.

Segundo Rodrigo, a esposa vinha se queixando de dores ao longo dos últimos quatro meses. Ela chegou a receber injeções para dores no nervo ciático e passar por atendimento médico, tudo sem suspeitar da gravidez. Além disso, Thayara também tomava medicamento diariamente para a dor.

Um tempo depois, varizes grossas começaram a aparecer na perna, que também passou a ficar inchada. Até então, o casal tinha buscado ajuda de um farmacêutico, mas devido às dores, o cansaço e o inchaço na perna, eles decidiram ir ao hospital. O médico atendeu Thayara, recomendou seguir com os medicamentos e entregou uma guia para ela fazer acompanhamento com um cirurgião vascular.

Rodrigo conta que chegou a pensar no pior. “As dores continuaram a persistir e na minha cabeça eu já esperava pelo pior, pois na família dela muitos se foram por conta do câncer. Não sabia mais o que fazer sempre, estava desesperado, esperando pelo pior”, revela.

O casal, que já tinha dois filhos 10 e 11 anos, foi seguindo com a vida e aguardando a data do atendimento médico especializado, até que tudo mudou na manhã do último sábado (16).

 

Nascimento

No dia 16, Rodrigo saiu para fazer compras e levou um susto quando chegou em casa. “Fui até o mercado fazer compras. Passei na verdureira e quando voltei para casa ela estava gritando, desesperada de dor. Coloquei ela no carro e fui para o hospital”, conta.

Ao longo do trajeto até o hospital Azambuja, Thayara gritava de dor enquanto a sogra tentava acalma-la. Ao chegar no hospital e estacionar o carro, Rodrigo entendeu a situação.

“Estacionei na porta da emergência e, assim que eu desliguei o carro, olhei para trás e o banco estava todo encharcado, pois a bolsa estourou”, contou. Novamente, diante da situação, ele pensou no pior. “Na hora, pensei: ‘meu deus, ela está grávida e está perdendo o bebê’”, revela.

Ele buscou uma cadeira de rodas e tirou a mulher do carro. Rodrigo explicou a situação para a equipe do hospital e que suspeitava de uma gravidez. Porém ao analisar o quadro e o corpo de Thayara, que tem 63 quilos e não apresentava nenhuma barriga, a equipe descartou falando que ela não tinha características de uma mulher grávida.

Durante todo esse tempo, Thayara só pedia para que a dor parasse. Rodrigo saiu para estacionar o carro e quando voltou não pode entrar para acompanhar a mulher. “Comecei a me desesperar. Se passou um tempo, uns 20 ou 30 minutos. Depois, me deixaram entrar”, disse.

Assim que entrou na sala em que ela estava, ele levou um susto. “Quando entrei, fiquei em choque. Quando vi ela segurando um bebê no colo fiquei sem reação. Demorou cair a ficha”, conta.

Rodrigo acompanhou a esposa durante o trajeto até o quarto e se surpreendeu com a disposição de Thayara. “No quarto ela já se levantou, andava pra lá e pra cá como se não fosse nada. Nem parecia que tinha ganhado um bebê”, conta.

 

Miguel

O casal ficou muito surpreso com a chegada do Miguel e comentou a situação com os médicos. “Contamos a história pros médicos, sobre as medicações que ela tomou pro nervo ciático e também as medicações para as varizes. Eles disseram que foi um milagre o bebê ter nascido com vida”, revela.

Os médicos não conseguiram ter precisão de com quantas semanas o bebê estava quando nasceu, mas estimaram que Miguel tinha 37 semanas. Ele nasceu saudável, com 46 centímetros e 2.580 quilogramas. A família já está em casa e se adaptando com a nova rotina.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: O Município