Cíntia Abreu
Tubarão

A casa que pertenceu ao maior artista que Tubarão já teve corre o risco de desaparecer. Na partilha dos bens após a sua morte, no ano passado, a morada de Willy Alfredo Zumblick ficou para o filho Túlio Zumblick, que a colocou à venda.
A possibilidade de venda da propriedade localizada à rua Ferreira Lima, no centro de Tubarão, avaliada em mais de R$ 400 mil, é lamentada por parte da sociedade e a própria família, que gostaria de conservar a memória do pintor. “A casa deveria ser tombada como patrimônio histórico. Provavelmente, quem a adquirir construirá um prédio, ou algo que traga lucro”, opina Aline Gassenferth, antiga vizinha do artista.

A neta de Willy Andréia Zumblick conta que a casa necessita de uma boa reforma, e por isso o pai resolveu vender. “Pensamos em alugar, mas era necessário reformar. Se a prefeitura mostrasse interesse em transformar a casa em um museu, com certeza apoiaríamos”, salienta Andréia.

Na opinião do ex-secretário de cultura, esporte e turismo da prefeitura, Felipe Felisbino, a residência de Willy Zumblick é mais um atrativo turístico para a cidade. “A história não pode correr o risco de desaparecer. A casa poderia ser mais um museu de Willy, expondo suas obras e seu ateliê, por exemplo”, sugere Felisbino.
A atual secretária da pasta, Débora Carla Melo e Pimenta, não foi encontrada pela redação do Notisul para opinar sobre a conservação da história do pintor.

Obras do pintor tubaronense estão à venda

Além da notícia da venda da casa do pintou Willy Alfredo Zumblick, que hoje pertence ao um de seus filhos, Túlio Zumblick, a venda de três de seus quadros também movimenta a economia de Tubarão.
As obras Sombra e Luz na Floresta; Queimada nos campos de Lages e A casa de Walter Zumblick são obras colocadas à venda pelo sobrinho neto do artista, Hamilton Zumblick Aguiar. “Pretendo montar outro consultório, então, coloquei à venda as obras. Mas não quero vender por qualquer preço”, argumenta o dentista.

Aguiar afirma que já recebeu algumas ligações de pessoas interessadas nos quadros, porém, não fechou nenhum negócio. “Ao todo, as obras valem R$ 19 mil. Acredito que o valor tenha assustado os supostos compradores”, salienta o dentista.
Quem se interessar pelas obras do pintor deve ligar para Hamilton, através dos telefones 3626-6908 ou 9956-0857.