#Pracegover foto: na imagem há mãos e uma bengala
#Pracegover foto: na imagem há mãos e uma bengala

O Portal Notisul trouxe nesta segunda-feira (30) à noite, a informação que a 4ª Promotoria de Justiça de Tubarão obteve da Justiça medida liminar que proíbe a Casa de Repouso Abrigo Bem Viver, no bairro São João Margem Esquerda, de receber novos moradores, até a sua regularização, devido à incapacidade para ampliação do atendimento e aos riscos sanitários e de segurança apresentados pela instituição de longa permanência para idosos (ILPI). Conforme a direção da casa, a instituição já cumpriu a determinação judicial proferida e aguarda apenas os prazos processuais para formalizar as respostas.

De acordo com a administração todas as melhorias físicas, técnicas e estruturais requeridas foram tomadas. “Estamos fazendo uma rampa de acessibilidade para o acesso ao segundo piso. Será uma rampa de 61 metros para garantir toda a acessibilidade as pessoas. Porém, todos os residentes que estão no piso superior têm uma boa locomoção. São internos independentes. Já aqueles que dependem mais de cuidados para se locomover ficam no térreo”, pontua a enfermeira e diretora Keity da Silva Moreira.

Ela conta que o local recebeu a inspeção do Conselho Regional de Enfermagem (Corem), que elogiou a estrutura do local. “A representante do Corem afirmou que o prédio é amplo, arejado e muito bem localizado. Nossos idosos realizam atividades físicas e rotineiras. Temos professor de educação física e como estamos no antigo seminário temos também uma capela. Onde um dos órgãos fiscalizador pede para que o local tenha um espaço ecumênico para os idosos fazerem as suas orações”, observa.

Segundo Keity, o Corpo de Bombeiros esteve na estrutura e assegurou que o local está de acordo com a iluminação, as saídas de emergência e os extintores. A direção só aguarda a aprovação do projeto. A instituição conta com 24 funcionários, entre eles cuidadores, higienização e copa, assistente social, enfermeiros, médico, fisioterapeuta, nutricionista, educador físico e uma farmacêutica que iniciará os trabalhos nesta quarta-feira (1º). Atualmente o local possui 60 internos com idade superior a 60 anos, mas a capacidade é para 80 internos.

A direção destaca que outras casas de repouso em Tubarão, também não possuem o alvará sanitário. “Todos os alvarás são correlatos ao alvará sanitário, não conseguimos o alvará de funcionamento pela prefeitura se não tiver o da vigilância sanitária ou estadual. Todas as documentações que temos foram entregues aos órgãos, porém não foram emitidas as certificações por falta do alvará sanitário, no entanto, sabemos que estamos cumprindo todas as exigências conforme a vigilância sanitária estadual pediu de acordo com o RDC 283”, finaliza.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul