Santa Catarina é o único estado brasileiro autorizado a exportar carne suína para o Canadá devido ao status sanitário diferenciado do seu rebanho - Foto: Julio Cavalheiro | Governo de SC

Reconhecida internacionalmente pela qualidade de sua produção, Santa Catarina poderá exportar carne suína para o Canadá. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento realizou o anúncio nesta segunda-feira (14) e este será mais um mercado exclusivo para os catarinenses. Santa Catarina é o único estado brasileiro autorizado a exportar carne suína para o Canadá devido ao status sanitário diferenciado do seu rebanho. O Estado é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como área livre de febre aftosa sem vacinação, o que demonstra um cuidado extremo com a sanidade animal e é algo extremamente valorizado pelos importadores de carne. Além disso, junto com o Rio Grande do Sul, é zona livre de peste suína clássica. “O agronegócio catarinense passa por grandes desafios com a alta nos custos de produção e esta notícia nos traz a certeza da competência e da qualidade dos nossos produtos. Mais uma vez, Santa Catarina destaca-se internacionalmente pela excelência sanitária do seu rebanho, um trabalho de décadas que se traduz em mais renda, emprego e qualidade de vida em todo o Estado”, comemora o secretário de estado da agricultura, da pesca e do desenvolvimento rural, Altair Silva.

Segundo o gerente executivo do Sindicato da Indústria da Carne e Derivados de Santa Catarina (Sindicarne SC), Jorge de Lima, o mercado canadense é um dos mais exigentes do mundo, assim como os Estados Unidos, Coreia do Sul e Japão – países já compradores da carne suína catarinense. “Estamos preparados para atender o Canadá com excelência e sanidade. Essa notícia vem em muito boa hora e esperamos poder fomentar nosso setor nesta retomada de crescimento da economia mundial. Em breve, pretendemos ter um incremento de renda e de produção. Sempre respeitando os pilares de sanidade, nutrição e genética, em consonância com as regras ambientais. Isso nos habilita a acessar um mercado tão importante quanto o canadense”, destaca. Mesmo sendo o sétimo maior produtor mundial de carne suína, o Canadá é também um grande importador. Em 2021, o país adquiriu 260 mil toneladas do produto, principalmente dos Estados Unidos. De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a produção catarinense deverá atuar em complementaridade à produção local, com oferta de produtos premium.

Suinocultura em Santa Catarina
Os catarinenses são os maiores produtores e exportadores de carne suína do Brasil. Em 2021, as agroindústrias instaladas no estado embarcaram 578,5 mil toneladas do produto com destino a 67 países – entre eles, os mercados mais exigentes e competitivos do mundo. No último ano, as vendas internacionais geraram receitas de US$ 1,4 bilhão – um aumento de 19% em comparação a 2021. Ao longo dos anos, Santa Catarina consolidou-se como grande fornecedor de proteína animal, com um grande foco na saúde animal e defesa agropecuária. Com um status sanitário diferenciado, que demonstra a qualidade da sua produção, a carne catarinense é comercializada nos países mais exigentes do mundo.

Fonte: Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural
Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul