Johnny tem apenas 9 anos de idade e por conta de uma paralisia facial, quase perdeu a capacidade de sorrir. O garoto também é tetraplégico e precisa contar com a ajuda de um equipamento especial para respirar adequadamente.

Devido à impossibilidade de mover os membros, Johnny não consegue comer e beber sozinho, e sofre ao ver outras crianças se divertindo enquanto ele fica praticamente imóvel sobre uma cama.

Durante boa parte do dia, o garoto fica deitado, ligado ao equipamento de auxílio à respiração. Sua mãe costuma sentá-lo por alguns minutos, mas logo ele retorna à posição original. Não é uma vida fácil: o pequeno já disse à mãe que não teria problemas em perder a capacidade de sorrir, pois ele mesmo não fazia isso “há muito tempo”.

“Ele está preso no seu corpo. Ele sabe o que acontece à sua volta, mas ele simplesmente não pode fazer nada”, disse a mãe do menino, que já não sabia mais o que fazer para dar um pouco de alegria ao filho.

Felizmente, a vida de Johnny começou a mudar quando ele conheceu Lexi, um simpático e carinhoso cãozinho trazido por seus pais. O cachorro teve um início de vida muito difícil, pois era vítima de constantes maus tratos e negligência por seu antigo dono.

A mãe de Johnny resolveu adotá-lo, deu-lhe um banho caprichado e o levou até o veterinário para se certificar que Lexi estava bem de saúde.

Com a permissão da equipe médica, a mãe levou Lexi para Johhny, na esperança do filho sorrir após tanto tempo de sofrimento.

Johnny se divertiu ao ver o cachorro correndo pela casa, querendo conhecer cada cômodo, feliz da vida. E para surpresa de todos, Lexi foi até o quarto do menino, pulou na cama e deitou-se bem ao lado dele. O cachorro não encostou nos tubos, era como se soubesse que uma vida delicada estava ali naquela cama e era preciso tomar muito cuidado.

A vida de Lexi mudou porque agora ele tem um lar, mas a grande transformação foi a de Johnny. O cachorro ajuda até na fisioterapia do menino e não sai de perto dele em nenhum momento. Apesar da situação difícil, todos estão bem mais felizes.