Em 2007, o canal estava completamente fechado e foi aberto pela Cidasc. Nova dragagem é necessária
Em 2007, o canal estava completamente fechado e foi aberto pela Cidasc. Nova dragagem é necessária

 

Zahyra Mattar
Jaguaruna
 
A 'boca' do canal da barra do Camacho, que liga as lagoas do Camacho, Garopaba e Santa Marta ao mar, tem, quando dessassoreada, aproximadamente 35 metros de largura. Hoje, está com, no máximo, 15 metros. Bancos de areia já estão bem visíveis pelo canal.
 
A última abertura ocorreu em agosto de 2007. Foi feita pela Cidasc. Mais de 90 mil metros cúbicos de areia foram retirados. Uma obra avaliada em mais de R$ 323 mil e validade máxima de cinco anos. A Colônia de Pescadores do Camacho tem as licenças ambientais para efetuar a manutenção e evitar que o canal feche.
 
Mas a pequena draga está quebrada. Com mais de dez anos de uso, não tem mais concerto. E nem a Colônia tem recursos para mantê-la em funcionamento. Seriam necessários entre R$ 10 mil e R$ 15 mil por mês. Mesmo licenciado, o gerente regional da Cidasc em Tubarão, Claudemir Souza dos Santos, já acionou os técnicos da Cidasc para medir, com maior precisão, o grau de assoreamento do canal.
 
A solução definitiva está em duas obras pleiteadas há tantos anos que ninguém mais lembra quantos: a ampliação de 150 metros dos molhes lado norte e sul (dentro do mar) e o término da proteção de pedras lado norte.
 
Estas obras estão orçadas em R$ 2,6 milhões. A verba chegou a ser pleiteada junto ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), mas o projeto ficou fora dos investimentos previstos para 2010.
 
Custo x benefício
♦ A redragagem do canal da barra aumenta a salinidade no interior das lagoas, o que permite a entrada de peixes e crustáceos.
♦ É sinônimo de sobrevivência para cerca de duas mil famílias distribuídas entre as comunidades de Camacho, Santa Marta, Santa Marta Pequena, Garopaba do Sul, Cigana, Riacho dos Francisco, Canto da Lagoa, Jabuticabeira e Laranjal.
♦ Desde a construção dos molhes da Barra, as obras de abertura já foram realizadas em quatro ocasiões antes de agosto de 2007, quando foi realizada a última: dezembro de 1995, dezembro de 1997, abril de 2000 e setembro de 2005.
♦ Além de beneficiar diretamente a pesca, a abertura do canal diminui consideravelmente os riscos de cheias em Jaguaruna, Laguna, Treze de Maio e Tubarão.