Brasília (DF)

Governadores de três estados produtores de petróleo – entre os quais Rio de Janeiro e Espírito Santo, os dois maiores do país em águas marítimas – defenderam ontem a manutenção das atuais regras de exploração e pediram que a taxação sobre grandes campos produtores seja elevada já. Em meio a críticas à condução do debate atual, eles disseram estar abertos a discutir um novo modelo, com o advento da camada pré-sal.

O governador do Rio, Sérgio Cabral, afirmou que o debate está esquizofrênico. Para ele, a possibilidade de se criar uma nova estatal para o pré-sal é especulativa e destacou que o movimento “intempestivo” das últimas semanas teve repercussão nas ações da Petrobras, que se desvalorizaram.
Os governadores do Espírito Santo, Paulo Hartung, e do Sergipe, Marcelo Déda, pediram que os contratos já firmados sejam respeitados.