#Pracegover foto: na imagem há um frasco e uma seringa
#Pracegover foto: na imagem há um frasco e uma seringa

Duas importantes Campanhas de Vacinação serão realizadas simultaneamente em todos os municípios do estado de Santa Catarina, entre os dias 4 de abril e 3 de junho: a Campanha de Vacinação contra a gripe, que será destinada à população dos grupos prioritários, e a Campanha de Vacinação contra o sarampo, para crianças e trabalhadores da saúde. O dia D, de mobilização nacional, para ambas, será em 30 de abril.

Para a Campanha de Vacinação contra a Gripe, o público-alvo deste ano é de 2.662.664 pessoas, sendo que a meta é imunizar, ao menos, 90% desta população. No ano passado, a meta de vacinação nos grupos prioritários não foi alcançada no estado, que registrou uma cobertura de 70,6%.

A gerente de doenças infecciosas agudas e imunização da DIVE/SC, Arieli Schiessl Fialho, esclarece que a vacinação contra a gripe é extremamente importante, tendo como principal objetivo prevenir o surgimento de complicações e mortes em decorrência da influenza, especialmente nos grupos populacionais mais vulneráveis a doença, além de reduzir a sobrecarga sobre os serviços de saúde.

A vacina distribuída este ano pelo Ministério da Saúde (MS) será a trivalente, produzida pelo Instituto Butantan. As cepas que compõe a vacina que será aplicada em 2022 levaram em consideração os dados da circulação dos vírus e a recomendação da Organização Mundial de Saúde para a composição do imunobiológico. Desta forma, a vacina será composta pelas cepas da influenza A (H3N2) Darwin; influenza A (H1N1); e influenza B.

.:Confira aqui mais informações sobre a Campanha no Informe Técnico Estadual da Campanha de Vacinação contra a gripe.

A Campanha de Vacinação contra a Gripe de 2022 será dividida em duas etapas:

• Primeira etapa (entre os dias 04 de abril e 30 de abril)
Idosos com 60 anos ou mais (1.094.620 pessoas);
Trabalhadores da saúde (150.239 pessoas);

• Segunda etapa (entre os dias 02 de maio e 03 de junho)
Crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias (438.155 pessoas);
Gestantes e puérperas (85.118 pessoas);
Indígenas (11.500 pessoas);
Professores (106.826 pessoas);
Pessoas com comorbidades (363.676 pessoas);
Pessoas com deficiência permanente (225.437 pessoas);
Caminhoneiros (115.000 pessoas);
Trabalhadores do transporte coletivo (17.961 pessoas);
Trabalhadores portuários (6.044 pessoas);
Forças de segurança e salvamento e forças Armadas (19.887 pessoas);
Funcionários do sistema prisional (4.276 pessoas);
População privada de liberdade e adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas (23.925 pessoas).

Influenza (gripe)

A influenza, também conhecida como gripe, é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. O vírus é altamente transmissível e pode fazer com que a pessoa infectada evolua para formas graves da doença e, até mesmo, venha a falecer em decorrência dela. Esses quadros graves ocorrem com maior frequência nas pessoas que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção. Por isso, a importância da vacinação dos que fazem parte dos grupos prioritários.

A transmissão da gripe ocorre de forma direta por meio das secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada ao espirrar, ao tossir ou ao falar; ou por meio indireto pelas mãos que, após contato com superfícies recentemente contaminadas por secreções respiratórias de um indivíduo infectado, podem carregar o vírus diretamente para a boca, nariz e olho.

.:Confira aqui o boletim epidemiológico da doença com os casos e óbitos por Influenza registrados em 2022.

Campanha contra o sarampo vai vacinar crianças até 4 anos e trabalhadores da saúde

O público-alvo da Campanha de Vacinação contra o sarampo é de 659.853 pessoas, sendo 504.056 crianças de seis meses até quatro anos de idade e 155.797 trabalhadores da saúde. A meta é vacinar, ao menos, 95% do público-alvo de cada um dos grupos. Pessoas que fazem parte desses grupos, e que também serão imunizadas contra a gripe, devem procurar uma unidade de saúde para tomar uma dose da vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, a caxumba e a rubéola, independentemente da situação vacinal ou verificar com a Secretaria Municipal de Saúde a estratégia de vacinação local.

A Campanha de Vacinação contra o Sarampo também será realizada em duas etapas:

• Primeira etapa (entre dias 04 e 30 de abril): vacinação dos trabalhadores da saúde;
• Segunda etapa (entre dias 02 de maio e 03 de junho): vacinação de crianças de seis meses até quatro anos de idade.

.:Confira aqui mais informações sobre a Campanha no Informe Técnico Estadual da Campanha de Vacinação contra o sarampo.

Sarampo e as coberturas vacinais

O sarampo é uma doença extremamente contagiosa, uma pessoa infectada com o vírus pode transmiti-lo para até outras dezesseis não vacinadas. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa pela tosse, fala, respiração ou espirros de uma pessoa doente, podendo causar febre, irritação nos olhos, mal-estar, coriza e manchas vermelhas na pele, além de complicações que podem levar à morte, principalmente em crianças menores de um ano de idade.

A única forma de evitar o sarampo é por meio da vacinação. Por esse motivo, a importância de estimular a atualização da caderneta de vacinação, especialmente neste período de queda das coberturas vacinais.

No ano de 2019, por exemplo, o estado registrou uma cobertura vacinal de 96% da vacina tríplice viral. No entanto, nos anos seguintes, houve queda; a cobertura ficou em 86% em 2020; e 82% no ano de 2021 em crianças até um ano de idade.

“Sempre tivemos um histórico de boas coberturas vacinais. Mas, nos últimos anos, temos observado essa queda na vacinação, que nos preocupa muito. Com relação ao sarampo, o último caso registrado no estado tinha sido em 2013, de um paciente com histórico de viagem internacional, mas entre 2019 e 2020 tivemos um surto da doença, com 409 casos, o que nos mostrou que a nossa população não estava devidamente imunizada, permitindo a circulação do vírus”, explica a gerente de doenças infecciosas agudas e imunização da DIVE/SC.

Vacinação infantil

Tendo em vista que neste momento as crianças estão sendo vacinadas contra a Covid-19, a recomendação é que a dose da vacina contra a gripe e contra o sarampo não sejam aplicadas juntamente com a vacina contra a Covid-19 neste público. “Os pais devem dar prioridade para vacinar seus filhos primeiro contra o coronavírus. A dose da vacina contra a gripe e contra o sarampo podem ser aplicadas simultaneamente 15 dias depois”, explica a gerente de imunização.

Para os adultos e adolescentes a partir dos 12 anos de idade, não há necessidade de aguardar o intervalo de 15 dias. As vacinas contra a Covid-19, contra a gripe ou demais vacinas do Calendário Nacional de Vacinação podem ser aplicadas simultaneamente ou com qualquer intervalo.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotis

Fonte: Governo de Santa Catarina