O período menstrual traz alterações na rotina da maioria das mulheres, porém para aquelas que vivem em situação de vulnerabilidade social a ocasião significa dias de muito desconforto e de grande vergonha. No Brasil, milhares de meninas e mulheres utilizam papel higiênico, jornais, miolo de pão e outras formas improvisadas para conter a perda e o fluxo de sangue.

Em Capivari de Baixo, uma iniciativa da vereadora Bia Alves arrecada absorventes para as adolescentes do Centro de Apoio à Criança e ao Adolescente (Ceaca). O objetivo é garantir a dignidade para estas jovens, que muitas vezes não têm condições de comprar o produto. A ação também poderá se estender para aquelas pessoas em situação de vulnerabilidade social que não fazem parte da entidade da cidade termelétrica. A campanha será realizada até o dia 15 de dezembro.

Para participar, basta entregar absorventes descartáveis em um dos três pontos de arrecadação espalhados pela cidade As doações de kits de higiene poderão ser entregues na Loja Mere Modas, na Tamires Studio Hair e no gabinete da vereadora Bia Alves. Serão aceitos pacotes de absorvente de qualquer marca ou tamanho.

Bia destaca que o absorvente é um produto de higiene íntima essencial na vida das mulheres. No entanto, algumas deixam de lado por falta de recursos. “As mulheres priorizam a alimentação, o que é natural, e não conseguem ter dinheiro para comprar absorvente. É um item de necessidade absolutamente básica, mas para muitas não sobra dinheiro para adquirir o produto. A ação é um cuidado com o ser humano, em termos de saúde e de qualidade de vida”, enfatiza.

Ela explica que o acesso a absorventes é apenas um dos aspectos da pobreza menstrual, que também inclui falta de saneamento básico, baixa renda e dificuldade de acesso a itens como banheiro, papel higiênico, pia ou sabão. A condição tem consequências sociais, uma vez que agrava desigualdades de gênero. Meninas e mulheres se veem impedidas de frequentar a escola ou o trabalho sem ter como conter o fluxo menstrual.

Estudos apontam que, no Brasil, 713 mil meninas vivem sem acesso a banheiro ou chuveiro no domicílio e mais de 4 milhões não têm acesso aos itens mínimos para os cuidados menstruais nas escolas. Além disso, pelo menos 116 mil meninas dependem de doações para ter absorventes.

Em maio, as parlamentares de Capivari de Baixo, Bia Alves, Edcarla Bittencourt e Heloísa Cardoso apresentaram na Câmara, o Projeto de Lei que promove a dignidade menstrual e prevê o fornecimento gratuito de absorventes higiênicos no município. Os legisladores aprovaram o projeto na Câmara Municipal e em agosto o prefeito Dr.Vicente Corrêa Costa sancionou a normativa o que segundo Bia, a deixou muito feliz com o resultado.

A distribuição gratuita para mulheres em situação de vulnerabilidade ocorrerá a partir do próximo ano. Neste ano, o produto não estava no orçamento anual de investimentos do poder Executivo. “Vamos juntos lutar pela saúde das mulheres, ensinar nossas meninas e vamos valorizar nossa saúde íntima”, finaliza.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul