#ParaTodosVerem Na foto, uma criança é vacina contra a poliomielite
- Foto Marcelo Camargo | Agência Brasil | Divulgação

Elevar as coberturas vacinais para proteger crianças e adolescentes menores de 15 anos de doenças que podem ser prevenidas com a imunização. Esse é o principal objetivo das campanhas contra a poliomielite e a de multivacinação, ambas lançadas nesta sexta-feira (5) em Santa Catarina. O foco principal é atualizar a carteira nacional de imunização. “Além do imunizante contra a poliomielite, caso falte alguma vacina a dose será aplicada também”, detalha o superintendente de Vigilância em Saúde do Estado, Eduardo Macário. A adesão a essas duas campanha é de extrema importância para que Santa Catarina e o Brasil permaneçam livres da poliomielite e para que crianças e adolescentes cresçam saudáveis.

“Ao longo dos anos temos percebido uma queda nas coberturas vacinais, o que nos preocupa. Precisamos manter as coberturas altas para evitar que doenças já controladas ou erradicadas, como é o caso da poliomielite, retornem”, valoriza o gerente de imunização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive), Arieli Schiessl Fialho. O Brasil não detecta casos de poliomielite, também chamada de paralisia infantil, desde 1990. Em 1994 a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) certificou o país como área livre de circulação do poliovírus selvagem. Em Santa Catarina, os últimos registros da doença foram em 1989.

No entanto, os esforços ainda precisam ser mantidos, pois o fato de não existirem casos é justamente porque a imunização cumpre a meta todos os anos. As campanhas ocorrerão simultaneamente em todos os municípios até o dia 9 de setembro. O Dia D, sábado de mobilização estadual onde os postos ficam abertos, será em 20 de agosto. Neste período, todos os postos de saúde também terão disponibilidade de dose da vacina contra a covid-19. Segundo orientação do Ministério da Saúde, não existe mais a necessidade de aguardar o intervalo de 15 dias para aplicação da vacina contra o coronavírus e demais doses do calendário nacional de vacinação em crianças a partir dos 3 anos.

As campanhas
Na campanha de vacinação contra a poliomielite, a indicação é imunizar crianças de 1 ano a menores de 5 anos de idade com a Vacina Oral Poliomielite (VOP), desde que já tenham recebido as três doses da Vacina Inativada Poliomielite (VIP) do esquema básico. Para crianças menores de um ano, a dose será feita conforme a situação vacinal para o esquema primário: 1ª dose aos 2 meses, 2ª dose aos 4 meses e 3ª dose aos 6 meses, com a vacina VIP. O público estimado é de 488.948 crianças na faixa etária de 0 a 4 anos. 

Já na campanha de multivacinação serão oferecidas todos os imunizantes do calendário nacional de vacinação. São 17 tipos que protegem contra mais de 20 doenças como febre amarela, sarampo, meningite, caxumba, rubéola, tétano e coqueluche. Nesta campanha, as doses são recomendadas para todos aqueles que, por algum motivo, deixaram de tomar as vacinas ou estão com esquemas vacinais incompletos. A meta é imunizar pelo menos 95% do público alvo.

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul