Crime que apresentava média de 12 mil casos por ano no estado em 2010, o estelionato saltou para 48.274 em 2020, período de isolamento social por causa da pandemia, um crescimento acumulado de 402%. Só em relação ao ano passado, quando houve registro de 23.490 casos, o aumento foi de 85%. A previsão é de que, até o final deste ano, o número seja ainda maior.

Os dados são analisados todas as semanas pelo Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial de SC e, para esse crime, segundo pesquisa da Diretoria de Inteligência e Estatística (DINI) da Secretaria de Segurança Pública, 97% deles não teriam ocorrido se a vítima tivesse algum conhecimento sobre os golpes.

Como a informação é a medida mais eficaz no combate a este crime, o Governo do Estado lança a campanha de prevenção ao estelionato “Desconfie sempre, não caia em golpes”. Nela, são mostradas as maneiras usadas pelos criminosos para enganar as vítimas. Junto ao material, a população tem acesso à cartilha informativa da Polícia Civil, contendo os principais golpes realizados no estado, dicas de como se prevenir de cada um deles e orientações de como agir caso a pessoa já tenha sido vítima.

“O Colegiado vem fazendo um trabalho muito eficaz no combate e redução dos índices criminais em Santa Catarina. Por isso, fizemos o maior investimento da história em Segurança Pública. Estamos não somente investindo em armas, viaturas e efetivo, mas também em inteligência e campanhas de alerta e prevenção de crimes, como este dos crimes virtuais”, disse o governador Carlos Moisés da Silva.

“Vínhamos monitorando os casos de estelionato virtual desde o início da pandemia e, depois dos estudos realizados pela Diretoria de Inteligência, foi confirmado que, neste caso específico, a ação mais eficaz para diminuir a ação dos criminosos é a informação. Por isso, a campanha é de extrema importância para prevenir, alertar e informar a sociedade”, afirmou o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial de SC, coronel BM Charles Alexandre Vieira.

De acordo com levantamento feito pela DINI, os golpes mais recorrentes em Santa Catarina são: clonagem do WhatsApp, anúncio de compra e venda de veículos, duplicação de perfil de WhatsApp, compras pela internet de maneira geral, falso empréstimo, clonagem de cartão e anúncio de imóveis.

Golpes: Polícia Civil produz conteúdo informativo como prevenção

Compartilhar conhecimento como uma potente ferramenta contra crimes virtuais de estelionato. Este é o pensamento que embasou o conteúdo informativo “Proteja-se de golpes” editado pela Polícia Civil de Santa Catarina. O material elenca 17 tipos de golpes praticados no estado e no país e está disponível no site da Instituição (www.pc.sc.gov.br) e redes sociais.

“Há dicas de prevenção como a necessidade de criar uma condição de desconfiança e cautela, além de orientações do que fazer caso tenha sido alvo de ação criminosa”, destacou o delegado-geral da Polícia Civil de Santa Catarina, Paulo Koerich.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul