As Secretarias de Saúde de Gravatal, Capivari de Baixo e Pescaria Brava e a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) têm como meta imunizar todos os cães e gatos possíveis contra a raiva nos três municípios. A campanha está prevista para começar nesta quinta-feira.

Conforme a secretária de Saúde de Capivari de Baixo, Jane Sobreira Mota, a área de vacinação dos animais será a do foco de até um raio de cinco quilômetros.Ela conta que serão disponibilizados pela cidade termelétrica um veterinário e 15 pessoas para atuarem com a equipe da Dive. “Recebemos a orientação da Secretaria do Estado é que ocorra a vacinação de cães e gatos. Bovinos, equinos, suínos e outros animais a responsabilidade é dos donos. A vacinação será de casa a casa e também com os animais em situação de rua”, explica Jane.

A imunização terá início no bairro Indaial, em Gravatal e terá também o apoio da Unisul, Cidasc e regional de Saúde. Após três décadas Santa Catarina registrou o primeiro caso de raiva humana com morte, por causa de mordida de um felino na zona rural. De acordo com o gerente de Zoonoses da Dive/SC, João Fuck, a partir desde caso será feita uma ação de bloqueio, que terá início na residência da paciente.

“É importante reforçar que esta ação só vai ocorrer em vista que a variante que está circulando é a do morcego. Uma transmissão que se dá em ambiente silvestre. Santa Catarina continua livre da que ocorre no círculo urbano, por isso, não precisamos desenvolver uma campanha em todo o Estado. É uma ação localizada, embora é importante reforçar para toda a população que vacinem seus animais. Tanto o de estimação quanto para os proprietários rurais que vacinem os animais de produção. Essa é a melhor forma de evitar que eles contraem a raiva e tramitam para os seres humanos”, observa.

A raiva é uma doença infecciosa que atinge o homem e os animais, com exceção das aves, e não tem cura. É transmitida, normalmente, por meio da mordida de cães e gatos infectados. “Qualquer acidente com gatos, cachorros, morcegos e animais de produção, mamíferos,se tiver uma mordida, uma arranhadura, uma lambedura de mucosa, boca ou olhos, que procurem uma unidade de saúde para receberem a orientação correta, tendo em vista que alguns casos as pessoas façam a vacina para evitar a evolução para a raiva humana”, enfatiza.

A raiva é uma doença grave e pode levar à morte em quase 100% dos casos. Os principais sintomas em humanos são: coceira, dor de cabeça e coma. Nos animais, pode haver muita salivação, mudança de comportamento (que deve ser observado por dez dias após a mordida), fuga ou morte. Caso o animal seja desconhecido, é preciso se vacinar. Se tiver com a dose em dia, apenas observe os sintomas e, caso haja alguma mudança, procure um médico ou veterinário.