Zahyra Mattar
Braço do Norte
 
Atento como uma águia, o secretário regional em Braço do Norte, Gelson Luiz Padilha (PSDB), leu a matéria de ontem no Notisul e lá foi para o telefone: “Como assim a nossa obra, da SC-432, entre Pedras Grandes a Orleans, está suspensa?”.
 
Ele mesmo telefonou para dar a resposta e tranquilizar: “Sai sim este ano. Só estão suspensas as obras novas que necessitam de verba do tesouro do estado”, explica. E este não é o caso da ‘nossa SC’.
 
A rodovia, parte integrante do projeto turístico Serramar, receberá investimentos do quinto financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID-5), firmado com o governo catarinense no ano passado.
 
Susto à parte, o responsável por acompanhar as obras ingressas no BID-5, Flávio Volpato, também confirma a informação e adianta: “Já trabalhamos o edital, mas, como é uma licitação internacional, vai levar mais tempo”, pontua.
 
Mesmo com o fato do trâmite para o lançamento da licitação não ter sido suspenso, a ordem de serviço não deve ser assinada antes de abril ou maio. Isto porque a concorrência é internacional e exige prazos mais longos que uma nacional, como a da SC-100, a futura Interpraias, em Laguna, feita no ano passado.
 
Abril, maio. Não importa. O fato é que o estado priorizou as obras do BID-5 porque não quer perder tempo nem o recurso. A pavimentação asfáltica dos 17 quilômetros da rodovia SC-432 está orçada em R$ 21 milhões.