Tatiana Dornelles
Laguna

Todos os dias, inúmeros animais são abandonados por aquelas que dizem ser suas ‘famílias’. Em Laguna, o problema também é constante, mas há quem zele pelos cães e gatos que são deixados nas ruas, à mercê do frio, da fome e das doenças. Cerca de 90 bichinhos estão abrigados na Sociedade Lagunense de Proteção aos Animais (Solpra), entidade não-governamental que ampara e protege os cães e gatos.

Atualmente, a sociedade tem enfrentado problemas, como falta de voluntários, verba escassa e pouca conscientização da população quanto à importância do trabalho. A prefeitura, por exemplo, auxilia a entidade, mensalmente, com R$ 5,3 mil. “Com o dinheiro, conseguimos só realizar os trabalhos emergenciais. O valor dá apenas para manter os animais que estão na Solpra, não dá para fazer algo melhor”, lamenta a presidenta da sociedade, Edden de Souza Silveira Araújo.

Além da verba escassa, também faltam voluntários para auxiliar nos trabalhos. “Temos projetos de conscientização nas escolas, cartilhas para incluir no currículo escolar, mas o dinheiro que recebemos só dá mesmo para as emergências. Se houvesse mais dinheiro e mais voluntários, conseguiríamos colocar em prática algumas ações”, ressalta.

Outro problema é quanto às pessoas que abandonam os seus animais nas ruas ou na própria Solpra. “O problema é do ser humano. A população deve abraçar a causa, não deixar os seus bichinhos nas ruas. O povo, porém, não está preparado para este tipo de trabalho e, em vez de fazer sua parte, abandonam os animais e ainda criticam o nosso trabalho”, desabafa.

Uma reunião para mudar a diretoria da Solpra ocorre hoje, às 19h30min, no Clube Congresso. “Não sei se continuarei como presidenta. Mas acho difícil alguém querer. Estamos na luta há sete anos e as pessoas estão mais preocupadas com os seus problemas. Se continuar, quero esvaziar o canil através da feira de doações, para ajudar mais animais de rua”, acrescenta Edden.