Novas adequações precisarão ser realizadas junto ao projeto de acesso Norte, via Barbacena, no valor de R$ 8,5 milhões. A informação chegou à prefeitura de Laguna por e-mail. Assinado por Marcos Aimar da Silva, analista de projetos do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), o documento traz 24 itens e subitens, que o executivo precisará responder nos próximos dias.

Entre as correções solicitadas ao texto original, junto ao Pedido de Verificação de Limites e Condições (PVL-STN), estão atualizações e retificações que dependem de órgãos estaduais e federais. “São muitos documentos que devem ser fornecidos e corrigidos e nossos gestores estão providenciando. Muitos deles ainda dependem de outros órgãos”, destaca o prefeito Mauro Candemil.

Em uma das alterações, é solicitada a troca do modelo do projeto inicial lançado pelo município, onde se trata de um padrão para solicitação de convênios junto ao governo do Estado, como o Fundam, por exemplo. No item, o BRDE pede que seja modificado para o modelo padronizado junto à Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

O prazo para finalização do projeto será efetivado, após os ajustes solicitados pelo banco, onde somente depois desses trâmites será possível realizar a assinatura do contrato. “Pessoal das áreas de planejamento, administração, contabilidade e jurídico devem concluir esta semana essa etapa”, finaliza Candemil.

Conforme o prefeito, vencida a fase do contrato assinado junto ao banco é que se poderá lançar o edital com a entrega de propostas em 45 dias, caso não haja impugnação. Em seguida, são apresentadas as propostas, análise de documentos, planilhas de preços e aprovação da empresa.

A obra ainda precisará de licenças ambientais emitidas pelos órgãos responsáveis. O acesso Norte terá um total de 5,3 quilômetros, iniciando na Avenida João Marronzinho, passando pela Rua Arno João Jerônimo, seguindo pelo bairro Barbacena, até a BR-101. De acordo com a prefeitura de Laguna, no traçado do novo projeto não serão necessárias indenizações para moradores e proprietários de terras da região.