#Pracegover Foto: na imagem há um telefone celular
#Pracegover Foto: na imagem há um telefone celular

rede social Clubhouse está movimentando a internet nos últimos dias. O boom aconteceu depois que famosos divulgaram que tinham criado um perfil, como o bilionário Elon Musk, dono da Tesla e da SpaceX, e a apresentadora norte-americana Oprah Winfrey. Além disso, existe um ar de exclusividade que instigou a curiosidade de todos, já que o acesso é permitido apenas para quem recebe um convite.

Cada novo usuário do Clubhouse pode chamar até duas pessoas para fazerem parte da rede social. O interesse em fazer parte da novidade está tão grande que os brasileiros estão tentando ganhar dinheiro com a venda desses convites. Com uma busca rápida é possível encontrar dezenas de anúncios de pessoas oferecendo o convite para quem quiser pagar por ele. Os preços cobrados começam em R$ 29 e podem chegar ao valor de R$ 269.

“Não é nenhuma novidade. Quando o Facebook foi lançado, em 2004, a rede social era restrita aos alunos das melhores universidades norte-americanas, e da mesma forma, a pessoa também só podia participar se fosse convidada. Ao meu ver, trata-se de uma estratégia para gerar curiosidade”, diz o especialista em Inovação e Tecnologia Arthur Igreja.

Vale lembrar que, como tudo o que é chama a atenção na internet, existe o risco de algum desses anúncios ter sido criado por criminosos para aplicar um golpes e roubar o dinheiro de quem fizer o pagamento. O interesse em criar um perfil não pode superar os cuidados para evitar prejuízos financeiros.

Por enquanto, somente os donos de iPhones podem se inscrever no Clubhouse, mas os desenvolvedores prometem que em breve será lançada uma versão para Android, sistema operacional do Google presente na grande maioria dos smartphones aqui no Brasil.

Nova proposta

Diferentemente de concorrentes como Facebook, Twitter e Instagram, toda a interação entre os usuários do Clubhouse é feita exclusivamente por mensagens de áudio e não por texto.

As salas são divididas por assuntos e qualquer usuário pode mandar uma mensagem ou apenas escutar a discussão das demais pessoas. Em alguns casos, a moderação pode exigir que seja necessário pedir a palavra antes de postar um comentário ou uma opinião.

Os áudios podem ser compartilhados também diretamente no perfil dos usuários, mas não podem ser baixados ou encaminhados para outras pessoas.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Correio do Povo