#ParaTodosVerem Na foto, o enfermeiro André Luís Bahi, que luta como voluntário na Ucrânia
André Luís teria morrido em um conflito contra os russos no leste da Ucrânia. Autoridades do país europeus e brasileiras não confirmam a informação e seu nome não consta em nenhuma das listas de baixa divulgadas até esta segunda-feira pela Legião Internacional de Defesa Territorial da Ucrânia - Foto: Instagram @_andrehack | Divulgação

O brasileiro André Luis Hack Bahi, de 43 anos, que luta na guerra da Ucrânia desde fevereiro, quando o presidente Volodymyr Zelensky anunciou a formação da Legião Internacional de Defesa Territorial da Ucrânia para estrangeiros que quisessem ingressar na luta armada contra a Rússia, pode ter morrido em combate. A informação começou a circular nas redes sociais neste domingo (5), quando um dos colegas dele na missão, o também brasileiro André Kirvaitis, publicou mensagens em homenagem ao amigo que supostamente estaria morto. Até a noite desta segunda-feira (6), não existe qualquer notificação oficial das Forças Armadas da Ucrânia ou do Itamaraty. André já serviu o Exército brasileiro como socorrista, mas não tinha nenhuma ligação com a instituição no momento.

Em nota, o Ministério das Relações Exteriores informou que “não possui, no presente momento, confirmação sobre eventual falecimento de cidadão brasileiro em território ucraniano em decorrência do conflito naquele país”. O Itamaraty diz ainda que a Embaixada do Brasil em Kiev “segue buscando mais informações sobre o caso e permanecerá à disposição para prestar a assistência cabível”. André Bahi é de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, e a última vez que fez contato com a família foi na última quinta-feira (2). Ele tem sete filhos, é formado em enfermagem, mora no Ceará e se separou da esposa antes de ir para a Europa. Outro brasileiro que integra a Legião Ucraniana, Alex Silva, disse que recebeu a informação de que André morreu em uma investida russa no leste do país, onde os conflitos estão mais concentrados.

Fonte: Itamaraty | BBC News | Redes Sociais
Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul