Uma jovem brasileira de 18 anos está concorrendo em uma competição internacional com o projeto que ela criou para promover a adoção tardia e o encontro entre os futuros pais e filhos (crianças mais velhas) para que eles se conheçam. Marcella Bertoluci, fundadora do projeto de adoção Missão Diversão, concorre na Junior Achievement e é a única brasileira na disputa.

“Para a minha surpresa, estou entre os 10 jovens selecionados a participar de uma votação para marcar presença no Fórum de comemoração de 100 anos da ONG, em Viena”, disse Marcella em entrevista ao SóNotíciaBoa.E ela precisa do seu voto: “Esta é a chance do Missão Diversão ter visibilidade mundial e mudar a vida de milhares de crianças! No momento, estou em 4º lugar, mas a votação vai até o dia 15 de junho e é possível votar todos os dias!”, convida.

O projeto

O Missão Diversão é evento que proporciona o encontro entre crianças que deixaram suas famílias por algum motivo e que têm idade avançada – de 8 a 17 anos – e pais na fila da adoção, em Porto Alegre. Ele está indo para a 5ª edição em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, e começou em 2017 a promover a adoção tardia que forma novas famílias.

“A ideia surgiu enquanto tinha 16 anos e estudava no Colégio Farroupilha. Uma empresa promoveu um encontro em parceria com a escola para estimular os alunos a desenvolverem projetos que gerassem impacto social”, lembra Marcella.

Ela conta que se sensibilizou quando soube da situação das crianças “mais velhas” que são rejeitadas em processos de adoção por causa da idade. “Atualmente, segundo o Cadastro Nacional da Adoção, existem 5 mil crianças à espera de um lar e 45 mil pretendentes à adoção. O motivo pelo qual eles não se encontram é porque o perfil procurado pelos adultos não se enquadra no dos jovens.”, disse.

Depois de saber desses dados e de conhecer pessoalmente crianças abrigadas, Marcella deu início ao projeto Missão Diversão.“Foi então que decidi ir atrás do Ministério Público e do Juizado da 2a Vara da Infância e Juventude para ter mais informações e procurar colocar o projeto em prática. Tive a sorte de encontrar pessoas incríveis nesse caminho que acreditaram no meu projeto e fizeram com que tudo fosse possível.

E ela comemora os resultados: “Missão Diversão já impactou mais de 100 crianças e resultou em seis adoções. Seis crianças que encontraram uma família para sempre”, conta.

Foto: Lauro Alves/Agência RBS