De acordo com uma pesquisa divulgada em dezembro de 2019 pela ISAPS – Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, no ano de 2018, o Brasil registrou a realização de mais de 1 milhão de cirurgias plásticas, além de 969 mil procedimentos estéticos não cirúrgicos.  Estes números fazem com que o nosso país se torne o campeão entre os países que mais realizam procedimentos estéticos no mundo.

Entre as cirurgias mais procuradas, destacam-se a prótese de silicone – procedimento que consiste em implantar próteses para aumentar mamas pequenas, flácidas ou com alguma deformação. No entanto, antes de realizar este ou qualquer outro procedimento estético, é necessário que o paciente esteja saudável, para assim evitar riscos. “Estar em perfeitas condições de saúde é fundamental para realizar o procedimento. Por isso, antes da cirurgia é realizado um estudo pré-operatório que pode incluir avaliação de outras especialidades, inclusive exames de imagem das mamas”, ressalta Pedro Lozano, cirurgião plástico integrante da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Ainda de acordo com a pesquisa, outra intervenção que cai no gosto das brasileiras é a lipoaspiração – cirurgia indicada para remover acúmulos de gordura localizadas nas áreas do abdome, costas, coxas, braços e cintura. Este procedimento consiste em aspirar a gordura com o auxilio de cânulas ligadas a um aparelho a vácuo, o que auxilia muito no processo de modelagem do corpo. 

E, como o mercado da estética constantemente lança novidades, os pacientes também podem contar com a LAD – Lipoaspiração de Alta Definição, um tipo de cirurgia aliada às novas tecnologias e aparelhos empregados nas lipoaspirações, como o Laser e o Vaser (aparelho de alta frequência ultrassônica), que conseguem alcançar ótimos resultados e uma recuperação pós-cirúrgica mais rápida, com cicatrizes mínimas e menos traumáticas. “Essa técnica tem como objetivo definir e realçar a musculatura abdominal”, explica Lozano.

Além dos procedimentos corporais, cirurgias faciais também se destacam no universo das plásticas. Entre elas, a blefaroplastia, que remove a pele e as bolsas de gordura das pálpebras, o que resulta em um olhar mais suave e harmônico.

Por falar em tecnologia e novidades, há também o lifting facial, que corrige as alterações da pele recorrentes da idade, além de remover os excessos de pele e reposicionar os tecidos do rosto e do pescoço, com objetivo de promover o rejuvenescimento dos contornos do rosto.

Para qualquer procedimento que seja realizado, Lozano destaca que é importante que o paciente conheça bem a estrutura da clínica e a experiência do profissional que realizará o processo. “O procedimento nunca deve ser feito fora de ambiente hospitalar. Procure sempre um especialista habilitado e que seja integrante da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica”, finaliza o cirurgião.