Wagner da Silva
Braço do Norte

A “estréia” de Thamara Cavalheiro Padilha nas atividades da Associação de Deficientes de Orleans e Região (Adore), de Orleans, é literalmente o primeiro passo da jovem para uma nova vida, com mais perspectivas e qualidade. A aluna da sexta série do ensino fundamental da escola Antônio Rohden, de Braço do Norte, corria o risco de não conseguir acompanhar os colegas.

Thamara é deficiente visual e os livros especiais, traduzidos para o braile, não são encontrados facilmente. Mas a alternativa estava no município vizinho e foi possível através de uma parceria entre a prefeitura de Braço do Norte e a Adore. A secretária de educação, Maristela da Cunha Cardoso, através da coordenadora geral de ensino especial do ministério da educação e do projeto Araribá, da editora Moderna, conseguiu o “livro digital”, com todo o conteúdo necessário para o aprendizado de Thamara, até o fim do ensino fundamental.

Enquanto a prefeitura firmou o compromisso de garantir o transporte da adolescente, a entidade orleanense acompanhará o desenvolvimento da jovem e ainda fornecerá as apostilas necessárias para a continuidade nos ensinos, já que possui uma impressora especial que transforma os arquivos para o braile.

Thamara terá duas aulas semanais em Orleans. A maior meta é a sua total independência nas atividades diárias do cotidiano. A secretária Maristela comemora a vitória para a educação municipal. “É uma oportunidade ímpar para ela e para outros que têm o mesmo problema. Além disso, é uma vitória para a educação de Braço do Norte. Conseguimos transpor limites para educar e socializar”, avalia Maristela.