Wagner da Silva
Braço do Norte

O engenheiro da Setep Construções, empresa vencedora da licitação para asfaltamento de duas ruas em Braço do Norte, deve estar hoje no município para encontrar uma solução a um problema que surgiu logo após o asfaltamento das ruas Jorge Lacerda e Ana Walter Schulter, ambas no Centro.

Segundo os moradores, se por um lado o problema da poeira foi solucionado, por outro apareceu o barro, que invade a pista. O fato de as casas terem ficado abaixo do nível da rua também é outro ponto salientado pela comunidade. A moradora Luiza Redivo, de 74 anos, afirma que a sua casa nunca foi invadida pelas águas nas últimas chuvas.

“Fiquei surpresa ao ver a água no meu terreno e percebi que o problema está na entrada que agora está abaixo do nível da rua”, salienta dona Luiza, que mora no mesmo lugar há 20 anos e nunca havia tido este tipo de problema.

O mesmo é constatado na casa do vizinho dela, Leandro Prim. Com a chuva do fim de semana, ele passou boa parte da noite de domingo removendo o barro que invadiu a garagem e a frente de sua casa. “Falta meio-fio em uma esquina. A água entra por lá e invade as casas. Antes, não tínhamos este problema”, afirma. Segundo ele, a obra não teve participação dos moradores. “A prefeitura não nos consultou. Seria interessante que eles tivessem nos ouvido. Acredito que não teria tantos transtornos”, avalia.

O morador ainda destaca outros problemas: “Não há passeio público. Existem desníveis entre o meio-fio e as bocas-de-lobo. Alguns já estão entupidos. Eles deveriam ter estudado melhor a obra”, lamenta. Do outro lado da rua Jorge Lacerda, Edegar Philippi mostra-se feliz com o asfalto, mas triste pelo problema. “A obra trouxe benefícios. Acabou com a poeira que incomodava há anos. Espero que encontrem uma solução rápida”, reivindica.

Local será vistoriado por um engenheiro hoje
Após o registro de reclamação dos moradores das ruas Jorge Lacerda e Ana Walter Schulter, ambas no Centro de Braço do Norte, a empresa Setep Construções, responsável pelas obras de asfaltamento das duas estradas, foi acionada pela prefeitura.

Um engenheiro será enviado hoje à cidade, a fim de vistoriar o local até o fim do dia. “Fomos procurados e entramos em contato com o presidente da empresa. Ele nos informou que o engenheiro deverá estar aqui amanhã (hoje), para avaliar os problemas e oferecer uma solução urgente à comunidade”, confirma o diretor do departamento de compras da administração, Valério Perin. O asfaltamento das duas ruas custou R$ 437 mil e foi finalizado há poucos dias.