Wagner da Silva
Braço do Norte

Os empresários de Braço do Norte foram convidados a participarem de um debate promovido pela Unisul – unidade Braço do Norte. O objetivo era conhecer, através dos que vivenciam, a situação da região em relação às necessidades e carências de qualificação profissional. Um dos temas abordados foi o agronegócio, curso que deve ser implantado pelo campus ainda este ano.

Após o primeiro debate, que reuniu entidades, a segunda fase foi aproximar a universidade dos empresários. Eles puderam expor condições favoráveis e ameaças ao desenvolvimento econômico do município e do Vale.

Foram levantados temas como oferta dos cursos e absorção do mercado, novas tecnologias, dificuldades de cada segmento que atua diretamente com as culturas que exploram a agricultura e pecuária e a inclusão de cursos, como medicina veterinária.

Para o empresário Edson Wiggers, a oferta destes cursos é interessante para quem quer agregar valor ou pretende produzir em larga escala. “Isso é imposto pelo mercado, que a cada dia está mais competitivo. Não só a indústria, mas desde a propriedade rural deve se adequar. Quem paga a conta exige qualidade”, ressalta.

O diretor geral do campus Tubarão, Walter Alves Schmitz, avalia como positivo o encontro. Apesar de considerar alguns cursos universitários inviáveis neste momento, o diretor atentou para alternativas. “Depois do que foi exposto, percebemos que, para suprir algumas necessidades, não precisamos promover estes cursos de graduação em longos períodos, mas alguns específicos que tomem alguns dias. Isso é possível”, enfatiza.

No máximo em 15 dias Walter estará reunido com o secretário da agricultura da prefeitura de Braço do Norte, Edésio Oenning, para apresentar cerca de 20 cursos rápidos, oferecidos na unidade. “É uma solução em curto prazo”, completa o diretor.