Liliane Dias
Braço do Norte

Passada a crise econômica do setor industrial e agrícola, o mercado no Vale do Braço do Norte volta ao normal. Para Sistema Nacional de Empregos (Sine) não poderia ser diferente. O responsável pelo posto do Sine de Braço do Norte, Rodrigo Vila, diz que a fase é de adaptação e normalização do segmento empregatício.

Mesmo com os problemas econômicos, o setor industrial continua a ser o carro-chefe para a criação de empregos. No período de agosto de 2007 a julho de 2008, a queda no número de empregos foi excessiva. “Neste período, enquanto 20 pessoas por dia davam entrada no seguro desemprego, a oferta de vagas chegava a, no máximo, quatro por dia”, revela.
De janeiro a agosto do ano passado foram cerca de 700 atendimentos de seguro desemprego, enquanto no mesmo período deste ano foram quase 1,8 mil pessoas.

Porém, Vila afirma que estes números estão voltando ao normal. “Hoje podemos fazer uma média de um por um, ou seja, a cada entrada em seguro desemprego já existe uma vaga disponível”, tranqüiliza. O coordenador do Sine acredita que a tendência é de aumentar ainda mais as ofertas de trabalho até o fim deste ano.