Tubarão

Reunido com militantes do PT, neste sábado, em Tubarão, o deputado federal Jorge Boeira, saiu em defesa do Departamento Nacional de Infraestrutura em Transporte (Dnit) e da duplicação da BR-101. Os atrasos registrados nas obras geraram duras cobranças na última semana. Um dos principais pontos tratados foi o estudo encomendado pela Federação das Indústria de Santa Catarina (Fiesc) a respeito da duplicação do trecho sul da rodovia. Conforme o documento, as obras não terminam antes de 2013.

Boeira questionou o posicionamento do presidente da entidade, Alcântaro Correa, que por duas vezes fez anúncios com informações que ele considera “desencontradas em relação ao andamento da obra”. “Hoje a coisa mais fácil que tem é bater na BR-101 porque é uma obra que vai sair do papel, está garantida, possui verba destinada e já está com mais de 50% da obra realizados. Se existe problema de gestão na obra é de gestão privada e não pública. O Dnit cumpre com todas as suas obrigações”, defendeu o deputado.

Ele aproveitou para reforças os prazos já dados pelo órgão federal: “as pistas terminam neste fim de ano. Ficarão apenas três pontos para concluirmos até 2012”, repete Boeira, ao referir-se aos túneis do Morro do Cavalo (Palhoça) e Morro do Formigão (Tubarão) e a ponte na Cabeçuda (Laguna). “Esses três pontos ficaram para trás porque tinham problemas de falta de licenciamento ambiental”, justificou o parlamentar.