Zahyra Mattar
Tubarão

Em julho, o projeto de aterro da cabeceira sul do viaduto duplo de acesso principal a Tubarão precisou ser modificado devido a problemas no solo. Técnicos do Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (Dnit) observaram uma baixa resistência da terra, o que poderia comprometer a estrutura. A solução encontrada foi utilizar o núcleo de poliestireno expandido (EPS), um material mais leve, à base de isopor, altamente resistente.

Na semana passada e neste fim de semana, os funcionários da Construtora Triunfo, responsável pelas obras de duplicação do lote 26, atuaram firme na finalização da concretagem nos muros para taludes, próximo das pistas de sentido norte da rodovia. Agora, as equipes iniciaram o aterro com o novo material.

Sinal de que os serviços estão dentro do cronograma estipulado pela empresa e o viaduto duplo, o maior do trecho de Tubarão, deverá mesmo ficar pronto em outubro, como o Dnit antecipou meses atrás. A liberação ao fluxo de veículos da rodovia fará com que o trânsito interno de Tubarão não interfira mais no tráfego da BR-101 e vice-versa.

O lote 26
Nas obras de duplicação do lote 26, entre os municípios de Tubarão e Sangão, seis obras-de-arte especiais (quatro passagens inferiores e dois viadutos) estão liberadas ao tráfego de veículos. A ponte sobre o Rio Tubarão está concluída, assim como o viaduto de acesso aos bairros São João e Morrotes, que tem a pista do sentido norte liberada para o tráfego. O lote tem 10,9 quilômetros de ruas laterais entregues ao tráfego e outros 12,5 quilômetros de pistas já duplicadas e também liberadas. A meta de conclusão do lote está prevista para dezembro deste ano.

Escavações em Jaguaruna exigem cuidado redobrado dos motoristas
Seguem esta semana os trabalhos de escavação no quilômetro 349,5 da BR-101, em Jaguaruna. A retirada de solo mole e rochas para a execução da base de sustentação da nova pista é feito no trecho próximo à saída do posto de combustíveis São Bernardo, no Morro da Cebola, no sentido sul da rodovia.

Com a evolução dos trabalhos, os motoristas devem atentar para a movimentação de trabalhadores e equipamentos, principalmente ao deslocamento das máquinas escavadeiras. O serviço não chega a interferir no fluxo da rodovia, mas exige máxima atenção, porque a escavação ocorre muito próxima à atual pista.

Cuidado com os desvios
No total, as pistas duplicadas e liberadas no trecho sul da BR-101, sem a presença de desvios, somam aproximadamente 57 quilômetros. O motorista consegue trafegar do quilômetro 351, na passagem inferior (PI) de acesso ao município de Jaguaruna, até o fim do viaduto 2 de transposição do banhado de Maracajá, no quilômetro 408. Uma maravilha.

Em março, no trecho de 121 quilômetros de extensão entre Tubarão e Passo de Torres, estavam alocados 16 desvios de pistas. Neste mês, são apenas cinco. Contudo, são trechos que exigem atenção máxima dos motoristas, pois se tratam de locais com grande fluxo de pedestre e trânsito local.

Um destes desvios perigosos fica em Tubarão, junto às obras do viaduto duplo de acesso principal à cidade.

Manutenção de pistas
Os dois meses de tempo estável, com pouca incidência de chuvas na região sul catarinense, têm ajudado na manutenção das pistas antigas da BR-101. Com a baixa quantidade de água sobre as pistas, a fadiga dos materiais formadores do asfalto é bem menor. Com isso, o desgaste da cobertura se faz de uma forma mais lenta.