Foto: @johnnmihbm

O bombeiro militar Johnn Vespermann, que participou do resgate às vítimas do acidente aéreo que causou a morte de Marília Mendonça e outras quatro pessoas, era um grande fã da artista e aguardava ansiosamente para participar do show que a sertaneja faria em Caratinga, Minas Gerais, na sexta-feira (5) — o mesmo dia da tragédia.

Em post compartilhado nas redes sociais, Johnn disse que se chocou ao perceber que a “ídola”, que ele esperava ver no palco naquela noite, era uma das vítimas do acidente.

“De um segundo para outro, passamos da espera do fim do expediente para ir curtir o show da Marília Mendonça para o resgate dela e dos demais que com ela estavam. A princípio me deslocando para a ocorrência sem saber que se tratava do avião da Marília, ao tomar ciência da informação veio aquele choque”, contou.

Apesar do susto, o bombeiro elogiou o sucesso que foi a carreira da cantora. “Ocorrência que traz um grande trauma, visto que se trata de uma pessoa que faz parte da vida de milhões de outras, inclusive a minha. Teve uma passagem rápida, porém meteórica. Vá com Deus, Marília, que Deus a tenha junto dele. Você fez história”, disse ele.

O perfil do Corpo de Bombeiros de Caratinga também falou da tristeza da equipe que foi deslocada para fazer o resgate e parabenizou o trabalho de Johnn.

“Um fã que estava ansioso, esperando o fim do expediente administrativo para ir ao tão esperado show.

Um fã que ao ser acionado para a ocorrência de queda de avião, sem ter ideia do que iria encontrar ali, largou tudo o que estava fazendo e de pronto se deslocou para o local.

Um fã que sabe que a sua condição de militar pressupõe que esteja sempre pronto para a missão, independentemente da hora do dia ou da noite, independentemente de suas programações, sabe que, quando acionado, deve responder de imediato ao chamado.

Um fã que ao responder ao nobre chamado, pela complexidade da ocorrência, provavelmente já sabia que seu empenho não terminaria antes da hora do show e que perderia a oportunidade singular se ver sua ídola.

Esse era o contexto do fã que se deslocava para ocorrência, momentos antes de descobrir o real motivo pelo qual não veria o show.

Ao chegar ao local da ocorrência e descobrir quem estava dentro do avião, um turbilhão de emoções. Uma descarga de sentimentos inimagináveis.

Nesse momento, o árduo treinamento psicológico é posto à prova, e o fã, com extremo profissionalismo, atende à ocorrência como atende a todas as outras, com excelência, com vigor, com técnica, com segurança e, sobretudo, com o mais alto grau de qualidade exigido nos protocolos operacionais da Corporação.

Esse é o nosso legado. Independentemente do local, dos problemas, das condições logísticas, da hora do dia ou da noite e de quem quer que seja! Sempre estaremos prontos para servir à nossa população mineira. Salvar!”