O presidente da República, Jair Bolsonaro, foi à Câmara dos Deputados nesta quarta-feira para receber uma Medalha de Mérito Legislativo. Bolsonaro tem dito que ainda não se vacinou contra a Covid-19, e o comprovante de vacinação é cobrado na Casa. A determinação foi anunciada pelo presidente Arthur Lira (PP-AL), ao confirmar o retorno dos trabalhos presenciais no mês passado. Lira condicionou a circulação na Câmara à apresentação do comprovante de ao menos uma dose da vacina.

Os cartões, no entanto, não têm sido cobrados de autoridades, apenas de servidores da Casa, imprensa e visitantes. Parlamentares que não se vacinaram destacam que o ato da mesa diretora permite apresentação de um exame de anticorpos neutralizantes ou um exame rápido negativo para Covid-19, ainda que documento não preveja tal regra de forma expressa. O próprio presidente Lira já disse que o ato não obriga que todos sejam vacinados, e diz que há a opção de apresentar os exames.

Antes de receber a medalha, Bolsonaro fez uma pequena fala, dizendo estar honrado com a iniciativa. “Espero cada vez mais poder interagir com vocês para que possamos escrever uma bela história”, disse, chamando Lira de “amigo”. A medalha é destinada a pessoas e entidades que prestaram serviços relevantes ao Legislativo e ao país.

No total, 32 autoridades foram agraciadas com a medalha, dentre elas o Papa Francisco, o ministro de Relações Exteriores, Carlos França, o fotógrafo Sebastião Salgado e o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins. A honraria foi criada em 1983 e cada liderança pode indicar uma pessoa ou entidade.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul
Fonte: Correio do Povo