Jair Bolsonaro visitou a Expointer, em Esteio (RS) neste sábado | Foto: Alina Souza / CP

Em sua primeira viagem após os atos de 7 de setembro, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que os Três Poderes devem ser respeitados. Durante discurso para integrantes do agronegócio no Rio Grande do Sul, o chefe do Planalto citou o ex-presidente Emílio Garrastazu Médici e declarou que o povo não aceita retrocessos na luta pela liberdade.

Bolsonaro recebeu a Medalha do Mérito Farroupilha, em Esteio (RS), durante uma feira do agronegócio. “Temos Três Poderes, têm que ser respeitados, e buscar sempre a melhor maneira de nos entendermos para que o produto do nosso trabalho seja estendido aos seus 210 milhões de habitantes”, disse Bolsonaro, afirmando que o Brasil, aos poucos, “vai mudando”.

Na última semana, Bolsonaro se reuniu com o ex-presidente Michel Temer e assinou uma carta falando em conciliação. Aos apoiadores, neste sábado, 11, o chefe do Planalto destacou que, em primeiro lugar, as pessoas foram às ruas no 7 de setembro contra retrocessos. “Temos uma Constituição que, entendemos, deve ser respeitada a qualquer custo, em especial os incisos do artigo 5º da nossa Constituição”, afirmou o presidente.

“Senti os reais motivos para esse povo ir às ruas. Em primeiro lugar, foi para dizer que não aceita retrocessos. O povo quer respeito à Constituição por parte de todos e acima de tudo eles sabem que não podem deixar de lado sempre a defesa e a luta pela nossa liberdade.”

Aos agricultores, o presidente citou o ex-presidente Emílio Garrastazu Médici, um dos governantes do regime militar, e disse que lá começou a “revolução” do agronegócio. Ao falar sobre o 7 de setembro, Bolsonaro afirmou que foi apenas mais um na multidão durante as manifestações e pediu aos apoiadores que acreditassem no governo.

Pandemia
Bolsonaro voltou a medidas de restrição à circulação de pessoas implementadas por governadores para conter a disseminação da Covid-19. O mandatário afirmou que o governo federal agiu corretamente no manejo da pandemia.

“Algumas coisas foram feitas de forma equivocada, não pelo nosso governo, no tratamento da pandemia”, disse Bolsonaro. “Nunca apoiamos lockdown, medidas restritivas, medidas como toque de recolher, entre outros. A população tinha que trabalhar.”

O presidente voltou a criticar a atuação de governadores e prefeitos na pandemia. “Hoje sabemos o que alguns, ao dizerem defender a vida, podem fazer com a nossa população”, disse Bolsonaro.

O presidente defendeu respeito à Constituição Federal, com destaque para o artigo 5º, que versa sobre direitos como o de ir e vir e a liberdade de culto. Segundo Bolsonaro, os problemas ocasionados pela pandemia em 2020 fizeram com que parte da população se interessasse por política.

“Vivemos ainda momentos um pouco conturbados, mas tenho certeza que as coisas já começaram a se ajustar. Não é dizer se esse ou aquele Poder saiu vitorioso, a vitória tem que ser do povo brasileiro”, disse Bolsonaro.

*Com informações de Correio do Povo

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul