Amanda Menger
Tubarão

Após solicitar, pela sétima vez, o cancelamento de uma linha de telefone móvel, o bispo da diocese de Tubarão, Dom Jacinto Bergmann conseguiu resolver o problema. Na quinta-feira, o bispo recebeu uma informação da assessoria de imprensa da operadora TIM que a linha seria cancelada nesta sexta.

“Recebemos uma carta cobrando os pagamentos das contas de janeiro e fevereiro pela manhã e, à tarde, a operadora entrou em contato e informou que a linha tinha sido cancelada”, relata a irmã Anna Bergmann.
Para a presidenta da Associação das Donas de Casa e Defesa do Consumidor (Adocon), Reneuza Borba, o bispo deveria ter também entrado em contato com o Procon ou com a própria Adocon.

“Não que o que ele fez foi errado. Mas poderia também ter nos procurado”, aconselha. Os dois órgãos de defesa do consumidor têm cadeiras permanentes no Conselho do Consumidor da TIM. “O Conselho pode apresentar as reclamações para a ouvidoria da TIM e teria resolvido mais rápido, sem tanto desgaste”, diz Reneuza.

Entenda o caso
Dom Jacinto Bergmann teve a sua bagagem roubada no dia 20 de janeiro. Entre os pertences roubados, estava o celular. O bispo ligou para a operadora para cancelar a linha. Passados mais de dois meses, a linha não foi cancelada. Fora, sete pedidos.