Gravatal

Um evento para falar de amor, afeto, solidariedade, formas de educar, inclusão social, relação humana, da vida, utilizando técnicas de biodança e educação biocêntrica – nas formas de abordagem com o indivíduo, em projetos sociais e educativos – proporcionando bem-estar social e qualidade de vida. Estes serão os temas abordados no 7 º Encontro de Ação Social e Biodanza e 4º Encontro de Educação Biocêntrica, que ocorrerá entre os dias de 21 a 24 deste mês, em Termas do Gravatal.

As inscrições estão abertas e tem como público-alvo profissionais da área da educação, assistência social, turismo, saúde, ONGs e estudantes. O evento é itinerante e é realizada a cada dois anos. A ação já ocorreu em Porto Alegre, Córdoba, na Argentina, e Gravatal, onde está na terceira edição no município catarinense. A iniciativa pretende contribuir de forma efetiva no cuidado com a vida por meio da metodologia da Biodança e da Educação Biocêntrica.

Esta metodologia utiliza os pressupostos do feedback, da autorregulação e do cuidado, baseados no desenvolvimento da empatia e da inteligência afetiva entre trabalhadores da educação, assistência social, saúde e turismo. Facilitadores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, da região Nordeste, Uruguai, Argentina, Chile, Portugal estão confirmados no encontro.

“A sociedade contemporânea sofre de uma patologia afetiva ostensiva, o que gera a falta de amor a si mesmo e ao outro, a baixa autoestima, dificuldade de contatos saudáveis, comprometendo a saúde física e mental das pessoas em seu ambiente micro e macro sociais. Nossa prática é de um sistema de ‘dominância’. Padecemos de um forte grau ainda de individualismo, no qual o bem estar de todos ainda nos parece uma utopia. A linguagem tecnológica que permeia as relações deste século está gerando seres solitários e desarmonizados consigo mesmos, com o outro e com o universo”, destaca uma das organizadoras e idealizadora do encontro, Rosalra de Fátima Couto.

Troca de experiências e saberes entre os participantes, nas suas práticas fomentando a replicação de projetos, que tenham por finalidade a transformação social fundamentados no desenvolvimento da inteligência afetiva, na convivência humana ética e pacífica é o principal propósito do encontro.