Brasília (DF)

O Brasil fará neste ano a maior colheita de cana-de-açúcar de sua história. O levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) tem como base dados de unidades de produção de todos os estados onde a atividade é desenvolvida.
A colheita deste ano deverá variar entre 607,8 milhões e 631,5 milhões de toneladas, ficando entre 8,8% e 13,1% acima da do ano passado, que foi de 558,5 milhões de toneladas.

O levantamento indica que entre 309,8 milhões e 321,9 milhões de toneladas de cana colhidas nesta safra serão usadas na produção de biocombustíveis, enquanto de 248,3 a 257,9 milhões de toneladas serão transformadas em açúcar. O restante, de 49,6 milhões a 51,7 milhões de toneladas, será usado na fabricação de cachaça e rapadura e como alimento para gado, sementes e mudas.

Ontem, o presidente Lula voltou a defender a produção de biocombustíveis. De acordo com Lula, se os países ricos desejam realmente aumentar a oferta de alimentos no mundo, deveriam eliminar os subsídios que dão aos seus agricultores. “Isso estimulará a produção nos países mais pobres, que têm mais terras, mais mão-de-obra”, afirmou Lula.