Zahyra Mattar
Tubarão

O prefeito eleito de Tubarão, Manoel Bertoncini, deverá pronunciar-se hoje ou segunda-feira sobre o seu estado de saúde. Pela manhã, uma reunião com a comissão de transição será realizada para definir data, horário e local da entrevista. Bertoncini chegou ontem, aproximadamente às 22 horas, no Aeroporto Internacional Hercílio Luz, em Florianópolis. A viagem até Tubarão deve ser feita de carro, na manhã de hoje.

O médico tubaronense virou paciente após a eleição, em 5 de outubro. Durante a campanha, Bertoncini teve um problema muscular em uma das pernas. As dores agravaram-se na fase final da disputa pelo voto e, logo após, a coluna também deu sinais de ‘cansaço’. O futuro prefeito realizou diversos exames em São Paulo, de onde retornou ontem com os resultados.

A ausência de Bertoncini em eventos e reuniões para tratar da transição do governo foi sentida não somente pelos políticos ligados a ele ou à coligação, com também pela população. O prefeito Carlos Stüpp (PSDB) chegou a comentar superficialmente o problema do amigo pessoal. “O próprio Manoel dará uma entrevista coletiva para falar sobre o seu estado de saúde. A ausência dele deu-se para que pudesse averiguar qual a gravidade e extensão da doença e as formas de combatê-la”, limitou-se Stüpp, em coletiva nesta semana.

Bertoncini viajou com a esposa, a médica Márcia Regina Pereira, e o médico tubaronense Kaiser Koch. Também nesta semana, a prefeitura confirmou que a transição de governo será iniciada sem a participação do prefeito eleito justamente pelo seu afastamento temporário. O assessor de Manoel, Evaldo Tonelli, será o responsável por representar a atual gestão no processo.

Carreira meteórica
Manoel Antônio Bertoncini da Silva nasceu em Orleans, no dia 13 de março de 1961. É filho de Irê José Santiago Silva e Nelza Bertoncini da Silva. Casado com Márcia Regina Pereira, tem dois filhos: Igor Pereira Bertoncini da Silva e Laís Pereira Bertoncini da Silva.
Formado em medicina pela Ufsc em 1986, atuou no Hospital Universitário em 1990; no Hospital Governador Celso Ramos, entre 1990 e 2004; e no Hospital da Polícia Militar de Santa Catarina, de 1990 a 2001.
Respeitado entre a comunidade médica brasileira e internacional, Bertoncini atua, em Tubarão, no Hospital Nossa Senhora da Conceição, desde 1989, onde foi diretor clínico e diretor técnico por dois anos.
Empreendedor, ele foi um dos que lançaram a pedra fundamental para a concretização do Socimed Hospital e Maternidade, em Tubarão, instituição na qual ele ocupa a cadeira de diretor-presidente.

No governo do amigo pessoal Carlos Stüpp, Bertoncini foi secretário de saúde entre 2001 e 2005.
Na política, a carreira foi meteórica. Ele foi presidente do PSDB de Tubarão entre 2004 e 2006.
Em 2004, participou de sua primeira eleição: foi o segundo candidato mais votado à câmara de vereadores (2.767 votos).
Em 2006, disputou sua segunda eleição, esta a uma vaga na assembléia legislativa. Recebeu mais de 21 mil votos (somente em Tubarão, foram 14 mil). Na cidade, ele foi o segundo candidato mais votado. Mas não se elegeu.
Este ano, Bertoncini elegeu-se prefeito de Tubarão com 31.128 confirmações, o equivalente a 51,22% dos votos válidos.

Corrente de apoio a Manoel circula pela internet
Durante todo o dia de ontem, o Notisul recebeu inúmeros e-mails e telefonemas, todos com a mesma pergunta: “Como está o Dr. Manoel?”. O carisma do prefeito eleito de Tubarão, Manoel Bertoncini, é fato, conquistou os eleitores. Parte deste bem-querer é por conta dos anos ininterruptos dedicados à medicina.
As últimas informações a respeito de seu estado de saúde garantem que ele está bem e convicto de mais esta vitória: a recuperação completa. Na internet, um e-mail bastante carinhoso, acompanhado de uma oração a São Judas Tadeu, tido pelos católicos como o santo das causas impossíveis, e assinado pelo assessor de imprensa da câmara de vereadores de Tubarão, Luiz Cechinel, circulou inclusive em outras cidades da Amurel e do estado.

“Os amigos que cultivamos ao longo da nossa vida não dependem de ideologias ou de cores partidárias, não dependem de raça, de religião, de conhecimento ou de posse. Simplesmente, nos conquistam e cativam com seu jeito de ser. Foi assim que conheci a pessoa humana e o profissional competente, com riso farto, Manoel Bertoncini”, dizia a mensagem, que terminava com um pedido: “Esta corrente de oração forma um grande elo entre o Pai eterno e cada um de nós, que ao tê-la passado adiante, terá realizado o maior compromisso de nossas vidas: a demonstração de amor ao próximo”.