Bernardo passou mais de 40 dias em tratamento médico na capital fluminense - Foto:Arquivo da família/Divulgação/Notisul
Bernardo passou mais de 40 dias em tratamento médico na capital fluminense - Foto:Arquivo da família/Divulgação/Notisul

Tubarão

Bernardo Knabben Dozol tem apenas 1 ano, ele completou no último dia 17, mas é considerado um guerreiro. Nesses mais de 365 dias, o pequeno tem superado desafios de ‘gente grande’.  No fim de julho deste ano, a criança, a sua mãe, Anette Tereza Knabben, e a avó paterna do garotinho foram para o Rio de Janeiro para um tratamento especial de colite alérgica, que desde o nascimento deixava o menino isolado do mundo.

Os três passaram mais de 40 dias na capital fluminense e retornaram a Tubarão na última sexta-feira. Anette conta que foram mais de 35 consultas com o profissional de medicina, o especialista na doença, Aderbal Sabra. “Logo na consulta inicial, o médico viu que o meu filho estava com baixo peso, com o organismo ácido e com muita diarreia devido à colite alérgica ter se agravado. A primeira coisa que ele fez foi  calcular e modificar a diluição e concentração de fórmula utilizada. Ele passou medicamentos para tentar controlar a acidez e um protetor gástrico”, explica.

A mãe conta que o menino teve diversas reações com algumas medicações e alimentos naturais. “Durante todo o tratamento as reações do Be foram sangramentos, diarreia, febre, tosse, sonambulismo, terror noturno, esofagite e assaduras de ficar em carne viva. Aos poucos o meu filho foi ganhando peso, foram 600 gramas, nos quatro meses anteriores ele não aumentou um grama”, observa.

Bernardo continua a se alimentar com Neocate. No próximo dia 7, o tubaronense passará a ser avaliado pela médica geneticista Elizabeth Lemos, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, para descobrir o erro inato que a criança tem. “Ele não é alérgico apenas aos alimentos, mas a minerais e metais pesados, os quais são componentes da água”, destaca.

Com 9 meses de vida, o diagnóstico não tinha sido descoberto. O bebê teve vários quadros de infecção, otite e bronquiolite. No fim de maio, passou por uma avaliação com o médico Sabra, em Curitiba. Bernardo é alérgico múltiplo grave, tem colite alérgica.