A embaixada brasileira em Pequim, na China, confirmou que Hui Zhang e sua filha Isabela, moradoras de Palhoça, estão na lista de passageiros do avião que fará a repatriação de brasileiros que estão em Wuhan. Cerca de 40 brasileiros que não apresentaram sintomas do coronavírus devem ser resgatados ainda esta semana.

Zhang, 33 anos, e a filha, de 1 ano, moram em Palhoça há dois anos e foram para Wuhan de férias visitar os familiares. No entanto, elas se viram no meio do epicentro do coronavírus e o governo chinês isolou a cidade dias antes da viagem de volta, que estava marcada para 25 de janeiro.

Zhang chegou a gravar um vídeo pedindo ajuda do governo brasileiro para que ela e sua filha fossem autorizadas a retornar ao país.

Nesta terça-feira (4), a embaixada brasileira em Pequim enviou um e-mail para Zhang confirmando que ela e a filha estão na lista de passageiros do voo que trará os brasileiros para o Brasil. Assim, a primeira autorização que a chinesa precisa para voltar já está garantida.

Agora, a embaixada aguarda receber o plano de resgate do governo brasileiro. Com isso, as autoridades chinesas devem fazer a checagem dos documentos e os testes de saúde em Isabela e Hui.

Zhang é casada com o ilustrador argentino Pablo Lassalle, de 44 anos, que mora em Palhoça.  Em entrevista à Revista Isto É, Pablo disse que viu sua vida ser transtornada: “A apreensão e o medo são permanentes. Antes, as autoridades municipais permitiam a Zhang Hui, por exemplo, que fosse fazer pequenas visitas à sua tia, que mora logo em frente. Agora, ela está confinada e só pode sair de casa uma vez por dia, em duas hipóteses: em uma única oportunidade para fazer compras de alimentos, ou se precisar ir para o hospital. Os serviços de transporte estão paralisados, os restaurantes, fechados, assim como a maior parte das lojas de Wuhan. Pela cidade só circulam agentes de saúde e segurança pública e um ou outro transeunte”

Nesta terça-feira (4), a embaixada brasileira em Pequim enviou um e-mail para Zhang confirmando que ela e a filha estão na lista de passageiros do voo que trará os brasileiros para o Brasil. Assim, a primeira autorização que a chinesa precisa para voltar já está garantida.

Agora, a embaixada aguarda receber o plano de resgate do governo brasileiro. Com isso, as autoridades chinesas devem fazer a checagem dos documentos e os testes de saúde em Isabela e Hui.