Joinville

A bebê de 1 ano e 11 meses encontrada morta em Joinville, no Norte do Estado, no final da tarde dessa sexta-feira (20), foi assassinada. A informação foi confirmada à reportagem pelo delegado Wanderson Alves, responsável pelo caso.

A alegação inicial de que Helloyse Gabrielle Francisco teria sofrido um acidente doméstico e se afogado na piscina de casa, no bairro Ulysses Guimarães, zona Sul da cidade, foi descartada pela Polícia Civil, que realizou a perícia no local no início da tarde deste sábado (21).

De acordo com Wanderson Alves, da Delegacia de Homicídios, foi constatada a incompatibilidade com afogamento. A menina estava na casa em que morava com a mãe e o padrasto.

Entre os indícios que também afastam essa hipótese está a altura da piscina, que não poderia ser alcançada pela menina, e um portão de ferro muito pesado que dá acesso ao local, e que ela não conseguiria abrir sozinha.

“De antemão posso afirmar que não foi afogamento”, ressalta o delegado.

O padrasto da menina foi preso em flagrante por homicídio doloso, próximo à residência da família. A bebê completaria 2 anos na próxima sexta-feira (27).

Durante a tarde, além de analisar os laudos da perícia, o delegado deve ouvir oito pessoas. Além de vizinhos, a mãe da menina e o padrasto devem prestar depoimento.

Os laudos do IGP (Instituto Geral de Perícias) só devem ser liberados nos próximos dias.