Com a primeira obra já disponível  na internet, autor planeja mais dois novos títulos.

Willian Reis
Criciúma

Um rapaz chamado Henry, na altura dos 17 anos, morador de Criciúma, em fase de se preparar para o vestibular, recebe o convite para se mudar para o Canadá. Há pouco tempo ele perdeu a mãe, e o pai, sem saber como lidar com a ausência da esposa, mergulha no trabalho, mantendo assim uma relação fria e distante com o filho.

Henry é um “prior”, alguém com poderes especiais, capaz de, no futuro, combater até vampiros. Mas para isso ele precisa ir para o Priorado, a escola no Canadá que tratará de desenvolver suas habilidades. Para saber o que acontece daí para frente, você precisa ler o livro O Priorado, de Isaias Martins Sabino.

Formado em Direito, Sabino ganha a vida como bancário em uma agência da Caixa Econômica Federal, em Criciúma, sua cidade natal. Mas é a literatura uma de suas grandes paixões. Definido como uma ficção-romance, O Priorado, por enquanto, só poder ser acessado por meio eletrônico no Kindle, o leitor de livros digitais da Amazon, ou pelo site da mesma empresa.

A história continua
Mas, aos 26 anos, os planos do bancário não terminam aí. O Priorado faz parte de um projeto ainda maior: Sabino quer lançar outros dois livros, para completar uma série voltada ao público infanto-juvenil. Por isso, O Priorado se dedica a mostrar a iniciação de Henry na escola até um de seus combates iniciais contra os vampiros, que na história encarnam o mal. Está aí o gancho para o segundo livro da série, que deve terminar com o personagem de volta a Criciúma.

Sabino estava escrevendo a história há quase um ano e meio, quando um amigo lhe avisou de um concurso de literatura promovido pela Amazon. Ele então acelerou a produção, encerrando os trabalhos no fim do ano passado, e se inscreveu na seleção. Não ficou entre os dez escolhidos, mas teve o trabalho publicado pela gigante do comércio eletrônico. Pelo contrato, o bancário não pode publicar a obra em nenhum outro meio até o fim do acordo, neste mês.

Sabino é fã de livros da literatura contemporânea
Enquanto escreve o segundo livro, Sabino já planeja, nos próximos meses, com o fim do contrato de exclusividade, publicar O Priorado em formato tradicional. “É uma história envolvente, que instiga e prende e leitor”, comenta ele sobre a sua obra de estreia.

Sabino se interessou mesmo por literatura a partir dos 11 anos. Dividindo-se entre o emprego e a família, tenta ler pelo menos 60 páginas de livro por dia; outras duas horas diárias ele dedica à escrita. Sua preferência é pelos pesos-pesados da literatura moderna e jovem, como a saga Harry Potter. Entre os ídolos, e também referências na hora de criar as próprias histórias, estão gente como Robert Jordan e o seu A roda do tempo, Dan Brown e George R. R. Martin, entre outros.

Seu prazer pela escrita surgiu quando começou a não encontrar mais nas prateleiras nenhum novo livro que estivesse à altura do que já tinha lido nas obras de seus ídolos. “Resolvi tentar escrever, porque os livros lançados não estavam satisfazendo meu gosto”, afirma o bancário que virou escritor.