Prainha do Farol de Santa Marta, em Laguna, figurou quatro vezes no relatório da Fatma nesta temporada.
Prainha do Farol de Santa Marta, em Laguna, figurou quatro vezes no relatório da Fatma nesta temporada.

Zahyra Mattar
Tubarão

Os 194 pontos que integram o relatório de pesquisa de balneabilidade da Fatma voltam a ser analisados a cada mês a partir da próxima semana. De dezembro até agora, a coleta de água nestes pontos era feita toda semana em virtude da temporada de verão.

Nesta última pesquisa, houve aumento de 13% no número de pontos impróprios para o banho, no comparativo com o penúltimo relatório: passou de 54 praias para 61. Na região, a Lagoa de Cabeçudas (em frente ao quilômetro 313 da BR-101), em Laguna, e a praia de Garopaba foram os únicos pontos negativos.

Durante todo o período de análise semanal, o único município da região cujas praias não figuraram com indicativo de água imprópria, foi Jaguaruna. Imbituba, Laguna e Garopaba dividiram-se nos índices (veja o quadro).

Mesmo com alguns balneários na lista de pontos impróprios, muitos prefeitos não consideram o serviço da Fatma como algo que atrapalha o turismo. Pelo contrário. Em Laguna, o prefeito Célio Antônio (PT) utiliza os dados para elaborar projetos para solucionar as questões ligadas a falta de saneamento na cidade.

“As áreas quer figuram no relatório da Fatma são realmente as mais críticas, mas vamos resolver”, assinala Célio, em referência ao Farol de Santa Marta e a Lagoa de Cabeçudas. Ainda que estes dois pontos não sejam contemplados nas obras do PAC, Célio anuncia: projetos para melhorar as condições da água nas duas comunidades já são articulados com a Casan.

Na Amurel

Confira quais os balneários da região figuraram no relatório semanal de balneabilidade da Fatma nesta temporada de verão:

• Prainha do Farol de Santa Marta (Laguna)
Quatro vezes no relatório.
• Mar Grosso (Laguna)
Quatro vezes como imprópria. O pico foi em janeiro, quando figurou três vezes consecutivas.
•Cabeçudas (Laguna)
Onze vezes consecutiva no relatório como imprópria.
•Lagoa de Ibiraquera (Imbituba)
Quatro vezes no relatório.
• Siriú (Garopaba)
Uma vez no relatório.