Carolina Carradore
Tubarão

O terceiro relatório de balneabilidade, divulgado no fim da tarde desta sexta-feira pela Fundação do Meio Ambiente (Fatma), aponta duas praias impróprias para banho na Amurel. Na semana passada, três pontos foram reprovados: Lagoa de Cabeçudas, em frente ao quilômetro 313 da BR-101, em Laguna; Prainha do Farol de Santa Marta, na entrada da praia, em Laguna; e Lagoa de Ibiraquera, em frente à boca da barra, em Imbituba.

No último relatório, continuam reprovadas a Lagoa de Ibiraquera e a Prainha do Farol. A Lagoa de Cabeçudas está liberada aos banhistas. No primeiro relatório semanal divulgado nesta temporada, há duas semanas, apenas a Praia da Tereza, em Laguna, não havia passado na análise da Fatma. O mesmo local foi liberado na semana seguinte.

Dos 193 locais analisados no litoral catarinense, 41 foram considerados impróprios para banho, de acordo com o relatório. Na capital, 17 praias foram reprovadas – das 63 analisadas -, o que totaliza uma impropriedade de 21,24% no Estado e 26,98% na capital. Na Amurel, são analisados 17 pontos. Destes, sete são em Laguna, sete em Imbituba e três em Jaguaruna. O próximo relatório será emitido quarta-feira.

Os relatórios são emitidos semanalmente até o fim do verão. Os locais de coleta são escolhidos levando em conta a quantidade de banhistas e a proximidade a saídas de corpos d’água, como rios, riachos, valas e tubulações. Para saber se a água é própria para banho e esportes, a Fatma verifica a quantidade da bactéria Escherichia coli existentes. O local é considerado impróprio para banho quando 80% dos últimos cinco resultados estiverem acima de 800 Escherichia coli por 100 mililitros.