Laguna

Os especialistas que monitoram as condições da baleia franca encalhada na praia sul de Itapirubá, em Laguna, ainda avaliam o estado de saúde e as possibilidades para realização do resgate do cetáceo por meio do uso de embarcações.

Ontem, após avaliação de dois veterinários, constatou-se que os parâmetros vitais da baleia diminuíram muito. O animal está em estado de choque, não se mexe e está cada vez mais enterrado na areia.

Os especialistas afirmaram que as perspectivas não são boas e infelizmente o animal pode morrer a qualquer momento. Quarta-feira, cogitou-se a possibilidade de sacrificar o cetáceo, já que ele sofre. O grupo que cuida do caso anunciou ontem que a hipótese foi levantada, mas não existe previsão de nenhum tipo de intervenção ao mamífero.

O capitão de corveta André Luiz, da Capitania dos Portos de Laguna, esteve no local e afirmou que uma tentativa de resgate com embarcação seria de extrema dificuldade operacional e risco à integridade do mamífero, de 15,80 metros e 40 toneladas.

Com isso, a tentativa de resgate planejada para ontem precisou ser suspensa. Não há informações se haverá qualquer nova tentativa de remoção do animal hoje.
De qualquer forma, segundo os especialistas, mesmo se a operação de resgate der certo, as chances da baleia sobreviver são pequenas, já que ela está muito doente.