Foto: Reprodução

O avião que caiu em Caratinga (MG) na última sexta-feira com a cantora Marília Mendonça e mais quatro pessoas, matando todos a bordo, vai passar por uma perícia mais detalhada, para tentar apurar as causas do acidente. A carcaça da aeronave foi içada com um guindaste e colocada em um caminhão.

O veículo foi levado neste domingo para um hangar no aeroporto de Caratinga, onde será realizada uma segunda etapa da perícia. Durante a noite de sábado, a aeronave foi removida e colocada ao lado da cachoeira onde ocorreu o acidente, após especialistas coletarem amostras de material genético das vítimas que estavam dentro da cabine.

Investigadores do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) foram enviados a Minas Gerais a partir do Rio de Janeiro, onde funciona uma das bases regionais do órgão. A apuração da FAB busca identificar as causas do acidente para prevenir acontecimentos semelhantes. O apontamento de possíveis responsabilidades ficará a cargo da polícia.

No local, os investigadores da Aeronáutica ouvem testemunhas que possam dar informações sobre o trajeto. Também fotografam as cenas, reúnem documentos e retiram partes da aeronave para análises. Segundo a FAB, não existe um tempo previsto para a duração dessas primeiras medidas. O prazo depende da complexidade da ocorrência.

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) afirmou ontem que a linha de distribuição atingida pelo avião com a cantora Marília Mendonça pouco antes da queda está fora da zona de proteção do aeroporto de Caratinga.

A Polícia Civil de Minas também vai dar mais detalhes sobre análise do material biológico das vítimas, coletado dentro da cabine do avião. em uma coletiva de imprensa às 14h deste domingo. Um perito vai detalhar o processamento das amostras de material biológico extraído das vítimas. Serão realizados exames de alcoolemia (presença de álcool no sangue) e de toxicologia.

A cantora Marília Mendonça morreu aos 26 anos, na última sexta-feira. Além dela, morreram Henrique Ribeiro, produtor; Abicieli Silveira Dias Filho, tio e assessor; Geraldo Martins de Medeiros Junior, piloto do avião; e Tarcísio Pessoa Viana, copiloto. O grupo viajava de Goiânia a Caratinga, onde Marília faria uma apresentação.

Os corpos da cantora Marília Mendonça e de seu tio Abicieli Silveira Dias Filho foram sepultados ontem, no Cemitério Parque Memorial, em Goiânia, em uma cerimônia para familiares e amigos. O velório aconteceu no Ginásio Goiânia Arena e contou com a presença de milhares de fãs da cantora.

Com informações de Correio do Povo

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul