Um avião Hércules C-130 que decolou na segunda-feira da cidade de Punta Arenas, sul do Chile, desapareceu com 38 pessoas a bordo no mar de Drake quando seguia para a Antártica e uma operação de busca foi iniciada, informou a Força Aérea.

A aeronave decolou às 16H55 de base da Força Aérea do Chilena (FACH) Chabunco em Punta Arenas, extremo austral do Chile, rumo à base Eduardo Frei na Antártica e perdeu comunicação por rádio às 18H13. O avião foi declarado “danificado” após sete horas do incidente, informou a FACH, que indicou que o C-130 tinha combustível para permanecer no ar até 0H40 de terça-feira. “Uma amerissagem é possível”, afirmou Eduardo Mosqueira, comandante da IV Brigada Aérea em Punta Arenas.

A bordo do C-130 Hércules viajavam 38 pessoas – 17 tripulantes da aeronave e 21 passageiros -, incluindo 15 oficiais da FACH, três do Exército, dois funcionários da empresa privada de construção Inproser e um funcionário da Universidade de Magallanes.

As pessoas viajavam para cumprir tarefas de apoio logístico na base Eduardo Frei, a maior do Chile na Antártica: a revisão do oleoduto flutuante de abastecimento de combustível da base e o tratamento anticorrosivo das instalações.

A FACH entrou em contato com as famílias das pessoas a bordo para informar sobre a situação. A aeronave perdeu comunicação quando sobrevoava o mar de Drake, uma passagem marítima entre o continente americano e a Antártica, considerado pelos marinheiros como a mais tempestuosa do planeta. “As condições meteorológicas para voar eram boas, por isto o voo foi planejado”, disse Francisco Torres, diretor de operações da FACH. 

A FACH declarou “estado de alerta pela perda de comunicação” e ativou uma operação de resgate com aeronaves e navios da Marinha para “resgatar possíveis sobreviventes”. O avião tem sistema ELT que indica sua posição por satélite, mas durante a madrugada o dispositivo não permitiu localizar a aeronave.

O presidente Sebastián Piñera se declarou “consternado” com o desaparecimento do avião militar e anunciou que viajará a Punta Arenas ao lado dos ministros do Interior, Gonzalo Blumel, e da Defesa, Alberto Espina. 

“Vamos com o ministro @Gblumel consternados com o desaparecimento do avião Hércules da FACH com 38 passageiros que viajava rumo à Antártica de Punta Arenas. De lá, junto ao ministro da Defesa (Alberto Espina), monitoraremos busca e envio de equipes de resgate”, escreveu o presidente no Twitter.