Zahyra Mattar
Laguna

A avenida Castelo Branco (rua que passa em frente ao Tourist Hotel), em Laguna, era uma incógnita. É impossível saber quando iniciaram os questionamentos em torno de quem seria o responsável pela manutenção do acesso: município ou estado? Enquanto ninguém dava o passo em busca da informação, a prefeitura tratava de fazer alguns remendos, afinal, a Castelo Branco é um dos principais acessos ao Mar Grosso, principal balneário do município.

Ainda que a definição seja antiga, agora o Departamento de Infraestrutura do estado (Deinfra) tratou de “berrar” aos quatro ventos: a estrada é municipal. A informação é do secretário de desenvolvimento regional em Laguna, Mauro Candemil (PMDB). “A Castelo Branco está no Plano Rodoviário Estadual e pertence ao município. Esta informação foi publicada na página 9, letra i, do Diário Oficial de Santa Catarina, sob a lei número 17.840 no dia 9 de março de 2006”, confere.

O acesso consta no plano de desenvolvimento sustentável e comunitário de Laguna. A previsão orçamentária para a pavimentação é de R$ 900 mil e engloba, além da Castelo Branco (vai do bairro Portinho até a praia do Iró), a avenida Engenheiro Colombo Machado Salles. Não há definição se será asfalto ou lajota.
A obra, porém, somente sairá do papel depois que a prefeitura vender os terrenos que adquiriu do empreendimento Laguna Internacional. O grupo administrador do loteamento tinha uma dívida em torno de R$ 10 milhões com o fisco municipal.

Para quitá-las, foram entregues 22 hectares (528 lotes) do espaço que margeia a Castelo Branco ao município. A pavimentação, assim como outras 30 obras, serão feitas com estes recursos, carimbados para tais fins através da lei 1.218/07.