Comerciante prepara-se para atender pedidos alusivos à data  -  Fotos:Lysiê Santos/Notisul
Comerciante prepara-se para atender pedidos alusivos à data - Fotos:Lysiê Santos/Notisul

Lysiê Santos
Tubarão

Saudade. Esse é o sentimento que invade os corações daqueles que perderam seus entes queridos. E levar uma flor à sepultura é uma tradição e uma forma de homenagear aquele que se foi deixando um vazio de tristeza aos que ficaram. O dia 2 de novembro, conhecido como Dia de Finados, Dia das Almas, Dia dos Mortos, entre outros nomes, é a data onde as peregrinações aos cemitérios se intensificam e as vendas de flores aumentam. 

A data, que homenageia os mortos, está entre as melhores do ano para as vendas nesse setor. Faltando poucos dias, os proprietários das empresas que fabricam e revendem flores garantem que já estão preparados para atender a demanda da população.

É o caso da proprietária da floricultura Arte das Flores, Jaira Altair dos Reis Ribeiro, localizada no Centro de Tubarão. Ela relata que as encomendas de flores e arranjos para o feriado deste ano já estão sendo feitas e as expectativas são positivas. “Ano passado tivemos uma queda nas vendas, mas este ano os clientes já estão reservando seus pedidos e acredito que teremos um bom movimento”, analisa. 

Apesar do aumento da concorrência, Jaira conta que os crisântemos e arranjos de flores diferenciadas são os mais procurados.

Crisântemos
Possui uma grande diversidade de cores, e é uma flor muito procurada para homenagear os falecidos em datas como o Dia de Finados. A flor Crisântemo recebe o nome científico de Chrysanthemum, Crisântemo significa "flor de ouro" em grego, sua origem é asiática. Por ser muito resistente, o crisântemo é a flor mais utilizada, ela tem um grande valor simbólico representando vida completa e sinceridade, além de ter uma beleza inconfundível.

Natureza prejudica natureza
O vendaval registrado no último dia 16 resultou em prejuízos para centenas de residências e estabelecimentos comerciais de Tubarão. Uma floricultura localizada na praça central do município foi atingida com a queda de árvores. Os produtos comercializados no ponto foram retirados e a floricultura até o momento encontra-se desativada.