Liliane Dias
Braço do Norte

A criação de uma Coordenadoria da Juventude e de um Plano Municipal da Juventude é estudada em Braço do Norte, com o objetivo de contribuir em questões ligadas à política de inclusão. O assunto foi debatido durante audiência pública destinada aos temas sociais relacionados aos jovens da região, realizada na câmara de vereadores.

O encontro que visa mudar o quadro atual foi sugerido pelo suplente de vereador Rafael Prudêncio Pereira. Para o juiz Fernando de Castro Faria, essa primeira iniciativa tende a ajudar no atendimento das necessidades de forma preventiva. “Essa é a primeira vez que vejo uma audiência pública para abordar questões com este segmento”, relata Faria. “Foi plantada uma semente, agora é preciso a população mobilizar-se, pois o dever constitucional é para todos”, acrescenta.

“Há uma carência na área da juventude, que precisa de idéias e ações para suprir as necessidades, não só a nível municipal, como também estadual”, avalia o presidente da câmara, Ademir Schmoller.
“Projetos como o primeiro emprego, participação ao incentivo de estudo através de bolsas e transportes universitários, além de aproximar a juventude da câmara, poderão ser estimulados e colocados em prática”, ressalta Pereira.

Outras questões como o que fazer para os jovens ocuparem-se mais com lazer saudável, esporte e educação também foram abordadas na reunião. A intenção é, a partir de agora, com base no que foi debatido na reunião, encaminhar propostas e projetos de lei ao legislativo para suprir as necessidades apresentadas, tanto por parte do executivo como dos próprios vereadores.