As águas termais da pequena Gravatal são atrativos nesta temporada de inverno. Para a próxima semana, em alguns dos estabelecimentos da cidade, as vagas estão quase 100% preenchidas.
As águas termais da pequena Gravatal são atrativos nesta temporada de inverno. Para a próxima semana, em alguns dos estabelecimentos da cidade, as vagas estão quase 100% preenchidas.

Karen Novochadlo
Imbituba

O frio será intenso neste fim de semana com a chegada do inverno. Mas, para alguns setores, isso significa lucro, principalmente o turismo. Não é apenas a região serrana que ganha um bom dinheiro. Algumas praias do litoral e a região termal também ficam com um pouquinho do bolo.
Claro que o movimento não é tão grande quanto no verão. Mas é uma vitória para os hotéis, pousadas e outras atividades ligadas ao turismo. Gravatal, cidade conhecida como capital das águas termais, já está com uma boa parte dos hotéis cheios para alguns eventos.

Muitos programaram atividades especiais, o que garante a vinda de turistas, mesmo em baixa temporada. Para os próximos meses, serão realizadas a semana da moda e das compras.
Em Imbituba, a atração principal vem de fora. A época de observação das baleias franca inicia este mês e segue até setembro. “Nossos hotéis chegam a ficar com mais de 50% de ocupação durante o fim de semana. Hoje, temos duas empresas que trabalham com barcos para a observação”, ressalta o secretário de turismo da prefeitura, Antônio Clésio Costa.
Ele também destaca que muitos turistas vêm de outras partes do estado para observar os mamíferos, que começam a chegar a partir deste mês. Em setembro, o município promove a semana da Baleia Franca, com muitos atrativos, incluindo shows nacionais.

Cuidado com as doenças respiratórias

Com o frio, a baixa umidade, as mudanças bruscas de temperatura e o aumento da poluição do ar, as doenças respiratórias crônicas agravam-se. A queda da imunidade também aumenta a predisposição para desenvolver a asma, que atinge 16 milhões de brasileiros.
Os ambientes fechados e ventilação reduzida facilitam a transmissão de vírus, que fica suspenso no ar até 24 horas, e os bacilos até 48 horas. Se o ambiente for úmido, favorece a proliferação do fungo.
No inverno, as doenças mais comuns são rinite alérgica, asma, sinusite, bronquite crônica e enfisema. As infecções respiratórias agudas são causadas por vírus e bactérias. As reações alérgicas, como a rinite, são causadas, em sua maioria, pelos ácaros. A asma, doença genética, não tem cura.

O que esperar desta estação?

Pode tirar mais casados do armário! O frio deverá continuar. Para o fim de semana, o tempo segue instável. Na serra, há condições propícias para nevar. As menores temperaturas do ano são previstas para este mês. Em setembro, deve aumentar gradualmente.
Nestes meses, as incursões de massas de ar de origem polar, típicas da estação, com características de baixa umidade do ar e baixas temperaturas (secas e frias), serão frequentes.
As geadas, tão prejudiciais à agricultura, também serão mais comuns. Se pretender ver a neve, pode abrir um sorriso. A Epagri/Ciram prevê mais ocorrências neste e no próximo mês.