Tubarão

Os motoristas que utilizam a BR-101 sul devem atentar para a redução no limite de velocidade na divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina. No trecho gaúcho, a velocidade média para veículos de pequeno porte foi fixado em 110 quilômetros por hora.
Contudo, no trecho catarinense, a velocidade permitida, entre Passo de Torres e Palhoça, continua a ser de 80 quilômetros por hora. O limite menor em Santa Catarina foi mantido na parte catarinense da rodovia porque alguns lotes continuam em obras de duplicação.

Além disso, a velocidade máxima é válida para trechos duplicados e simples. Nos desvios laterais para execução das obras-de-arte especiais (OAEs), como no trecho no bairro São Cristóvão, em Tubarão, onde é construída uma passagem inferior, o limite de velocidade varia de 20 a 60 quilômetros por hora.
Ainda em Tubarão, o cuidado deve ser redobrado nos trechos com estreitamentos de pistas para execução das proteções new jersey (aquelas muretas de concreto que dividem o fluxo da rodovia). O serviço é executado nas proximidades do viaduto de acesso norte à Cidade Azul.

Em Sangão, muita atenção à execução de drenagem e limpeza de galerias nas proximidades do acesso à cidade. Em Jaguaruna, é feita a adequação de pistas. Há homens e máquinas pesadas às margens da rodovia.
Entre Capivari de Baixo e Laguna, a atenção deve ser redobrada em todo o lote. As obras estão paralisadas desde 20 de dezembro. Há desvios em vários pontos e em muitos deles o trânsito passa de pista duplicada para simples, onde o tráfego é em mão dupla.