#Pracegover Foto: na imagem há luminárias
#Pracegover Foto: na imagem há luminárias

Estamos em fevereiro, início do ano de 2022. O ano é considerado novo, mas as reclamações sobre aumentos nas contas de energia elétrica são antigas. Para os associados da Cooperativa de Eletrificação Rural de Braço do Norte (Cerbranorte), os valores subiram mais que efetivamente o gasto, o que é negado pelo presidente da empresa fornecedora de energia, Mayco Luiz Niehues.

De acordo com o Niehues, o atual valor do quilowatts-hora (kWh) consumido pelos associados da cooperativa foi reajustado em setembro passado e passou a vigorar no mês seguinte. “A energia elétrica em setembro do ano passado teve uma baixa para os associados da Cerbranorte de 2.7%, na média geral. Para o residencial chegando a 4.6%. O valor cobrado baixou de setembro para cá, porém o cliente está consumindo mais. Todas as cooperativas recebem reclamações dos valores nesta época”, afirma.

Recentemente o presidente da cooperativa publicou um vídeo nas redes sociais com o intuito de esclarecer os valores e tentar acalmar os ânimos dos mais exaltados, que não poupam críticas à diretoria que tomou posse da Cerbranorte há poucos meses. Na publicação, Mayco tomou como exemplo, o boleto de um associado que postou o extrato da sua conta nas redes sociais e teceu duras críticas aos novos diretores da cooperativa.

Na exposição o presidente esclareceu que do total de R$ 645,37 reais da fatura, R$ 367,47 é o valor pago pela Cerbranorte pela energia comprada e R$ 145,26, é o valor destinado a cooperativa para cobrir todos os custos da empresa com a distribuição, além de investimento em veículos e melhorias no sistema. O restante do valor é de impostos e no caso dessa fatura, uma doação de RS 30 para o Hospital Santa Teresinha de Braço do Norte.

Ele pontua que a bandeira tarifária tem colaborado para os valores elevados. A atual bandeira é considerada a mais alta da história nacional. Sobre trabalhar para a redução do valor da tarifa para os associados, Niehues conta que tem buscado melhores preços nos contratos e que no próximo dia 10, a cooperativa participará de um leilão de compra de energia. “Há pouco mais de um ano a Cerbranorte comprou 50% de energia de um fornecedor do mercado livre. Vamos para o leilão para comprar mais 50%. Estamos com uma boa expectativa de alcançarmos um preço convidativo. O intuito é que na próxima análise tarifária possamos dar uma ótima notícia para o associado, não repassando o reajuste e buscar reduzir o valor da fatura para o contribuinte”, enfatiza.

No entanto, os cooperados reclamantes alegam muitas razões que, segundo eles, não justificam o valor apresentado pela Cerbranorte. O principal deles é que os atuais gestores alicerçaram a campanha na promessa de uma mudança na administração da cooperativa, o que asseguraria um valor mais baixo na conta de energia.

Porém, no entendimento deles, o que houve foi um aumento comparado ao mesmo período do ano anterior. “Estou me sentindo traído. Uma administração que vence um pleito baseado na mentira não tem futuro”, desabafou um associado.

Ele destaca que a atual gestão fala muito em transparência, contudo ela deveria ter ocorrido durante as eleições. “Mentir nas eleições de que vai baixar o valor da energia para os consumidores e depois nada fazer para isso ocorrer é chamar o associado de bobo” reclama outro associado.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul