#ParaTodosVerem Na foto, A arquiteta Juliana Loffi, de Tubarão. Ela está séria e vestida de preto
A arquiteta Juliana Loffi, de Tubarão, irá explorar as possibilidades de uma casa modular em seu projeto na Casacor Florianópolis deste ano - Foto: Divulgação

Nada como a experiência de vida para inspirar o projeto de uma arquitetura conceito, porém, cheia de significados. Esta é a proposta que a arquiteta Juliana Loffi, de Tubarão, pretende levar para a Casacor Florianópolis 2022, que este ano tem como tema o “infinito particular”. Com o desafio de projetar um ambiente que valorize o bem-estar físico, mental e espiritual, bem como a harmonia, o equilíbrio e o conforto, é que Juliana teve a ideia de buscar na sua própria história a fonte de inspiração que conduzirá o trabalho dentro da exposição. Por meio da inovação construtiva e de soluções estéticas e funcionais, a intenção é criar um ambiente que traduza um pouco da vivência e dos sentimentos que afloraram durante as duas vezes que Juliana teve câncer, nos últimos 10 anos.

“Como este ano a Casacor ocorrerá em outubro, mês da campanha do Outubro Rosa – de conscientização sobre o câncer de mama -, pensei na oportunidade que seria de compartilhar, a partir do meu trabalho, uma arquitetura com foco na individualidade de cada pessoa. Lidar com a doença me fez refletir muito sobre isso. Sem dúvida, a arquitetura foi fundamental no meu processo de cura. Mesmo com algumas limitações, não parei de exercer a minha paixão”, ressalta. Foi ao longo do período de tratamento que a arquiteta despertou outros olhares e cuidados com relação à casa. Isso porque ela mesma começou a se ver mais dentro do próprio lar e observou que em alguns momentos precisava estar mais reclusa. Aí sentiu a necessidade de priorizar a casa como um refúgio, o seu infinito particular.

É esta a abordagem que deve se materializar no projeto que Juliana Loffi assinará na Casacor deste ano na capital, que ocorrerá de 18 de setembro a 30 de outubro. “Quero criar um espaço que mostre como é possível manter a individualidade em um ambiente, mas sem deixar de lado o zelo, o cuidado com a história, a essência de cada morador”, pontua. Para dar forma ao projeto, Juliana vai fugir da arquitetura tradicional e mostrar uma nova forma de negócio. Ela vai explorar as possibilidades de uma casa modular, um modelo de construção dinâmico e muito adequado ao modo de viver contemporâneo. Segundo a profissional, é uma estrutura versátil, possibilitando uma arquitetura nômade. Perfeita para levar à mostra, já que no fim do evento, ela pode ser integralmente desmontada e levada para ser reaproveitada em outro lugar, outro terreno.

“Nosso papel é estar atento ao que os seres humanos necessitam para ser feliz. Por isso, acredito em uma arquitetura eclética, acessível e individual, até porque cada um tem suas particularidades. A arquitetura tem este poder de transformação”, ressalta a arquiteta que este ano fará a sua terceira participação na Casacor catarinense. Em 2017, ela fez o projeto da ‘Praça Casacor’, com área de 250 metros quadrados, juntamente com o arquiteto Rodolfo Gutierrez, da edição de Balneário Camboriú; e em 2018, em Florianópolis, Juliana assinou a ‘suíte float’.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

A arquiteta Juliana Loffi, de Tubarão, irá explorar as possibilidades de uma casa modular em seu projeto na Casacor Florianópolis deste ano – Foto: Divulgação

#ParaTodosVerem Na foto, A arquiteta Juliana Loffi, de Tubarão. Ela está séria e vestida de preto