Karen Novochadlo
Tubarão
 
O edital de licitação da Área Azul deverá ser lançado nos próximos dias. Uma das principais mudanças é a extinção do período de tolerância – no antigo sistema, os motoristas tinham até 15 minutos ficar na vaga sem pagar. Contudo, isto não deve causar preocupação aos motoristas, já que a cobrança do estacionamento será conforme os minutos de permanência, e não por hora.
 
Para realizar este controle de forma precisa, serão instalados parquímetros no centro de Tubarão. Planeja-se um equipamento para cada duas vagas. A empresa contratada terá um período de carência para a instalação de todas as máquinas. O sistema funcionará como um pré-pago, com pontos de venda de crédito em várias partes da cidade. 
 
“Os motoristas que se arriscarem a ficar 15 minutos sem pagar poderão ser autuados pela Guarda Municipal”, alerta o secretário de segurança e trânsito, Toni Bittencourt. 
 
Outra novidade prevista no edital é com relação ao número de vagas de estacionamento cadastradas na Área Azul, que será ampliado para 1.039. Na avenida Marcolino Martins Cabral, a demarcação ocorrerá até as proximidades da Pró-vida. 
O bairro Oficinas não fará parte do sistema rotativo por enquanto. Não é descartado que a rua Altamiro Guimarães e a avenida Pedro Zapellini sejam integradas ao sistema futuramente. 
 
A equipe da secretaria de segurança e trânsito trabalha para terminar o edital hoje.
 
O antigo sistema
O contrato da Área Azul foi rescindido com a empresa Caiuá Assessoria, Consultoria e Planejamento, de Joinville, em setembro do ano passado. As principais reclamações da população eram os avisos de irregularidade aplicados por monitoras do estacionamento rotativo.
Estas notificações foram suspensas no dia 4 de fevereiro do ano passado, através de uma ação civil pública proposta pela promotoria de justiça do Ministério Público de Tubarão.
 
Só a Guarda Municipal poderá multar
Quem estacionar na Área Azul e não pagar corre o risco de ser autuado pela Guarda Municipal de Tubarão. O valor da multa será de R$ 53,20 e acarretará no acúmulo de três pontos na carteira. A infração é considerada leve. No antigo sistema, as notificações eram feitas por monitoras. Esta era uma das principais reclamações dos tubaronenses e o motivo a empresa saiu de Tubarão. 
 
Interessados na licitação
Já existem quatro empresas interessadas em participar da licitação para administrar a Área Azul – inclusive uma de Goiânia. “A empresa escolhida trabalhará da forma que a prefeitura desejar”, garante o secretário de segurança e trânsito, Toni Bittencourt. Nas próximas semanas, os interessados deverão visitar a cidade para apresentar modelos de estacionamento rotativo.